Cerca de 8% dos alunos de Macau frequenta o ensino técnico-profissional

FOTOGRAFIA EDUARDO MARTINS/ARQUIVO

Mais de um milhar dos estudantes do ensino não-superior frequentam o ensino técnico-profissional. Este número representa cerca de 8% da população escolar total e, segundo a Direcção dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ), a percentagem tem-se mantido estável ao longo dos últimos anos. As autoridades indicaram também que o centro de ensino técnico-profissional de Coloane, que entrou em funcionamento de forma experimental em Dezembro, já teve mais de 2.600 participantes.

André Vinagre

andrevinagre.pontofinal@gmail.com

Realizou-se ontem a 3.ª reunião plenária do ano do Conselho de Educação para o Ensino Não Superior, onde foi discutido o regime do ensino técnico-profissional. Na conferência de imprensa após a reunião plenária, Leong I On, chefe da Divisão de Ensino Secundário da Direcção dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ), indicou que estão actualmente matriculados em cursos de ensino técnico-profissional mais de mil estudantes, ou seja, cerca de 8% do total, um número “muito semelhante ao dos anos anteriores”.

Recorde-se que a 1 de Setembro do próximo ano entra em vigor o novo regime do ensino técnico-profissional do ensino não superior, que tem como objectivo promover o desenvolvimento sustentável deste tipo de ensino, definir o quadro curricular e estabelecer um mecanismo de ligação com o ensino superior.

Com o novo regime, “temos de observar se há ou não procura em determinado sector e observar o desenvolvimento da sociedade”, referiu o responsável da DSEDJ. “Os antigos cursos vão ser alteados de acordo com o novo regime”, acrescentou.

Leong I On referiu também que o centro de ensino técnico-profissional, que entrou em funcionamento de forma experimental em Dezembro de 2020, organizou até agora mais de 60 actividades de formação que envolveram mais de 2.600 participantes.

Outro dos temas em discussão na reunião de ontem foram os trabalhos relacionados com a educação parental. Os responsáveis garantiram que a DSEDJ se tem esforçado na promoção da educação parental mediante a ligação com os recursos comunitários , cooperação com outros serviços públicos, escolas e associações de pais, por exemplo.

Também a saúde mental dos jovens foi abordada na reunião. Aos jornalistas, Wong Ka Ki, chefe do Departamento de Ensino Não Superior da DSEDJ, frisou que, no que toca à prevenção dos suicídios, o organismo tenta cooperar com os encarregados de educação para dar acções de formação aos pais.

Questionado sobre se Macau vai seguir o exemplo da China continental e proibir os centros de explicação, Wong Ka Ki colocou de lado a hipótese, uma vez que o papel dos centros de explicações é “tomar conta das crianças”.

***

Mais de 5.000 alunos já participaram no plano de vacinação

Segundo explicou Wong Ka Ki, chefe do Departamento de Ensino Não Superior da DSEDJ, na conferência de imprensa de ontem, até ao momento já 11 escolas do ensino não superior de Macau participaram no plano de vacinação contra a Covid-19, com os profissionais de saúde a deslocarem-se às escolas para fazer a vacinação. Por outro lado, há outras 60 escolas cujos alunos interessados serão transportados ao Fórum de Macau para serem vacinados. No total, participam no plano de vacinação entre 5.000 a 6.000 alunos. Isto significa que cerca de 25% dos alunos do ensino não superior já participaram no plano de vacinação da DSEDJ.

Leave a Reply

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s