Rotary Club apela à doação de sangue por parte de caucasianos em Macau

O Rotary Club de Macau vai alargar o número de dias do evento de doação de sangue que se realiza anualmente. Este ano, a iniciativa dura um mês. João Francisco Pinto, presidente do Rotary Club de Macau, explicou que nesta edição o objectivo é aumentar o número de doações de sangue do tipo RH negativo, mais comum entre os caucasianos. O evento vai realizar-se entre 14 de Março e meados de Abril.

André Vinagre

andrevinagre.pontofinal@gmail.com

Desde 2001 que o Rotary Club de Macau organiza todos os anos um evento de doação de sangue. A iniciativa decorre habitualmente ao longo de um único dia, mas este ano, por força das medidas de prevenção epidémica, o evento vai decorrer espaçadamente durante os fins-de-semana entre 14 de Março e meados de Abril. 

Na conferência de imprensa para apresentação da iniciativa, João Francisco Pinto, presidente do Rotary Club de Macau, explicou que é precisamente para evitar que haja ajuntamentos que o evento se prolonga este ano: “Em anos anteriores, [a iniciativa] era realizada num local público, nomeadamente, no Jardim Cidade das Flores, na Taipa. Este ano, em virtude das medidas de prevenção epidémica, não é possível realizar num único dia, e portanto os oito clubes que organizam esta iniciativa vão-se distribuir pelos fins-de-semana entre meados de Março e meados de Abril”. Este ano, os dadores de sangue serão levados até ao Centro de Transfusões de Sangue para aí fazerem a sua dádiva directamente.

O foco vai para o tipo de sangue RH negativo, um tipo de sangue mais comum entre caucasianos. Segundo a organização, o número de dadores deste tipo de sangue tem caído em Macau, dado que houve vários caucasianos a abandonar Macau no último ano.

O número de dadores de sangue registados caiu dos 135 em 2019 para os 108 em 2020. No entanto, segundo os dados da organização, no ano passado houve mesmo um aumento de 2,25% no número global de pessoas registadas para dar sangue, em comparação com 2019. Em 2020, havia 13.387 registados, o que resultou na colecta de 16.541 unidades.

“Um dos apelos que nós fazemos nesta campanha é para que caucasianos se voluntariem para doar sangue, uma vez que o tipo de sangue RH negativo é muito mais prevalente entre os caucasianos e menos entre os asiáticos, e o número de dádivas deste tipo de sangue caiu ao longo do último ano em virtude de terem saído tantas pessoas de Macau”, explicou o presidente do Rotary Club de Macau.

Sem assumir uma meta concreta no número de unidades recolhidas ao longo do próximo mês, João Francisco Pinto indicou que o objectivo é que cada clube leve o maior número de pessoas possível ao Centro de Transfusões de Sangue, tendo em conta que a capacidade do centro é de 100 pessoas por dia. “O que nós desejamos é que haja um número expressivo de pessoas que se junte a nós para doar sangue”, isto porque, “a dádiva de sangue é essencial”, referiu. “O nosso objectivo tem sido sempre o de promover a doação de sangue enquanto as questões de saúde são uma das actividades chave para a actividade do movimento Rotário a nível internacional”, concluiu João Francisco Pinto.

Os oito Rotary Clubs estabelecidos em Macau são: Rotary Club da Guia, Rotary Club de Macau, Rotary Club de Hou Kuong, Rotary Club das Ilhas de Macau, Rotary Club da Amizade, Rotary Club da Penha e Rotary Club da Pérola Oriental.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s