Em cinco anos, Zhou Long quer encontrar uma solução para o problema das cheias

1. bolsas.jpg
FOTO Universidade Cidade de Macau

Zhou Long, investigador da Universidade Cidade de Macau, foi um dos cinco vencedores das bolsas de investigação académica do Instituto Cultural, com o projecto “Estudo de Protecção, Prevenção de Desastres e Gestão dos Bairros Culturais e Históricos de Macau”. Entre três a cinco anos, explicou o académico ao PONTO FINAL, Zhou quer encontrar uma solução para o problema das cheias.

TEXTO: Catarina Vila Nova

Em menos de cinco anos, Zhou Long propõe-se a encontrar uma solução para resolver o problema das cheias em Macau. Isto mesmo disse o investigador da Universidade Cidade de Macau e um dos cinco vencedores das bolsas de investigação académica atribuídas pelo Instituto Cultural (IC), em declarações ao PONTO FINAL. “Estou a planear fazer a investigação e encontrar soluções entre três a cinco anos”, declarou o docente, especializado em planeamento urbanístico e arquitectura paisagística. Em comunicado, o IC explica que o projecto tem como objecto “as questões relacionadas com a prevenção de desastres e a gestão dos bairros culturais e históricos de Macau” e irá abordar “os diversos problemas que o património mundial de Macau enfrenta, no que toca aos desastres naturais, à localização geográfica especial e às condições climatéricas de Macau”.

“Eu proponho-me a analisar a forma especial da zona histórica e analisar quais as áreas que vão ser mais afectadas pelos desastres naturais e, com base nesta análise, vou apresentar soluções e algumas técnicas para nos ajudar a prevenir os desastres naturais”, detalhou Zhou Long, acrescentando que o seu foco principal serão os tufões e as inundações. Outra área de análise será o sistema de transportes que, após o Hato, “sofreu muito”, recorda o docente. “Por isso vou analisar o fluxo de transportes em redor das áreas mais propícias a desastres e ajudar as pessoas a serem evacuadas durante os desastres”, explicou.

O projecto de investigação, intitulado “Estudo de Protecção, Prevenção de Desastres e Gestão dos Bairros Culturais e Históricos de Macau”, é uma continuação do trabalho que Zhou Long desenvolveu durante o seu doutoramento em planeamento, design e construção, na Universidade de Oklahoma, nos Estados Unidos. Agora, explica o académico, o foco será nas zonas históricas de Macau. “Eu tenho vindo a conduzir esta investigação durante os últimos três anos, mas agora será a primeira vez que a vou aplicar à zona histórica de Macau, por isso espero continuar esta investigação por mais três a cinco anos. Estou a planear fazer a investigação e encontrar soluções entre três a cinco anos”, declarou.

Sobre o problema crónico das inundações, Zhou Long defende não existir apenas uma solução. “Não penso que haja uma forma fácil de lidar com isto, é muito complexo. Não penso que possa ser resolvido através de apenas um recurso, uma solução ou uma política. A existir alguma solução a curto prazo pode ser o sistema de alerta para chamar a atenção das pessoas o mais depressa possível para a chegada do tufão”, defendeu.

Geoffrey Charles Gunn, professor emérito e investigador da história de Macau, foi também um dos vencedores das bolsas de investigação académica do IC, com o projecto “Macau do Século Vinte numa Era de Guerra e Revolução: Uma Enumeração Multi-arquivo”. Gunn, que é doutorado em ciências humanas e políticas pela Universidade de Monash, propõe-se a estudar “o processo de evolução de Macau na era da guerra e revolução do século XX, tendo como foco a vida dos povos de Macau durante a guerra, a sociedade no início da época do pós-guerra e as mudanças políticas e económicas de Macau até 1999”, indica o IC.

Com o projecto “Estudo de Gestão Urbana e Desenvolvimento de Medicina e Saúde de Macau na Idade Moderna”, Wu Yuxian, investigadora da Universidade Cidade de Macau, conseguiu também uma bolsa de investigação académica. “O projecto tem como ponto de partida o estudo do sector moderno de medicina e saúde de Macau, focando-se na ‘remodelação do espaço urbano’, na ‘expansão do poder colonial’ e na ‘autonomia dos chineses’ no contexto da gestão urbana de Macau na idade moderna, pretendendo revelar, assim, o processo da modernização da sociedade”, refere o IC.

A Sociedade Literária Xueshe, que foi a primeira associação, na história literária de Macau, constituída por membros locais, será o objecto de estudo de Tang Chon Chit, professor do Departamento da Língua e Literatura Chinesa da Universidade de Macau, a quem foi também atribuída uma bolsa de investigação académica. O estudo, explica o IC, pretende “evidenciar a transformação histórica e a situação única da literatura de Macau ao longo do processo de construção e desenvolvimento da literatura e de renovação das mesmas”.

“Componentes Culturais Relevantes dos Princípios Orientadores para a Tradução Jurídica Bilingue de Macau”, da autoria de Lu Chi Seng, intérprete-tradutor e assessor jurídico do Governo, venceu também uma bolsa de investigação académica. O projecto, refere o IC, “debruça-se sobre a tradução jurídica de Macau, que não só implica a conversão de um pensamento jurídico de uma língua para outra, como também inclui uma transformação cultural”.

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s