‘Fishballs’ conquistam prata em torneio em Hong Kong

A equipa sénior de pólo-aquático Fishballs Macau conseguiu conquistar a medalha de prata na Taça Varga, um dos troféus em disputa numa competição internacional que decorreu no passado fim-de-semana em Hong Kong. Ao PONTO FINAL, o capitão de equipa, Rui Pinto, mostrou-se satisfeito pela prestação dos ‘Fishballs’, frisando que a equipa vive actualmente uma “fase de renovação” com a entrada de vários jovens.

 

Pedro André Santos

 

Os atletas da equipa de pólo-aquático Fishballs Macau ficaram em segundo lugar na Taça Varga, um dos troféus em disputa num torneio da modalidade realizado em Hong Kong no último fim-de-semana. A prova levou à praia de Repulse Bay equipas locais, da China continental, das Filipinas e do Japão, para além de Macau, que contou com a prestação de sete atletas.

Por razões várias, a equipa da RAEM apresentou-se na antiga colónia britânica sem alguns dos seus principais atletas, valendo-se de outras quatro jovens promessas, incluindo duas jogadoras da equipa feminina. “Fomos para um torneio internacional só com três seniores, duas raparigas e dois rapazes, um dos quais estava a jogar pela primeira vez. Foi muito positivo pela atitude e pelo que conseguiram ao longo do torneio”, disse ao PONTO FINAL Rui Pinto, capitão da equipa dos ‘Fishballs’.

O torneio disputou-se na sua versão mais reduzida, com equipas de apenas quatro jogadores, e à melhor de três parciais de sete minutos corridos cada. Apesar das ausências, a formação de Macau bateu-se “valentemente diante de outras equipas” que incluíram os Beach Boys, de Hong Kong, a Team Red, das Filipinas, os Soup Dumplings, de Xangai, e os Hippopotamus, do Japão, refere um comunicado da equipa. A nota acrescenta também que o torneio foi realizado “em condições mais improvisadas do que o habitual” devido a preocupações de segurança na sequência dos estragos provocados pela passagem do tufão Mangkhut.

Questionado sobre o momento actual da modalidade no território, Rui Pinto referiu que “é extremamente amador” devido também à falta de investimento. “O único investimento é feito directamente por nós, que insistimos atrás de um sonho que achamos que é possível porque há massa humana, há condições físicas para se treinar, mas não há muito investimento no desporto, e quando falo em investimento no desporto não me refiro ao investimento financeiro, refiro-me à vontade de que as coisas andem para a frente”, disse o capitão dos ‘Fishballs’, acrescentando ainda que a equipa vive actualmente uma “fase de renovação” com a entrada de vários jovens.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s