Os 189 ocupantes do avião indonésio estão “provavelmente” mortos

Foto: EPA

As 189 pessoas que se encontravam a bordo do Boeing 737 que se despenhou ontem no mar ao largo de Java, Indonésia, estão “provavelmente mortas”, disse o director operacional dos Serviços de Emergência indonésio.

 

As equipas de socorro encontraram “restos humanos” no local do acidente acrescentando que é provável que os 189 ocupantes do avião que se encontravam a bordo do estejam todos mortos.

O Boeing 737 fazia a ligação entre a capital indonésia e Sumatra quando se despenhou no mar, 13 minutos após a descolagem e depois de ter desaparecido do radar do aeroporto de Jacarta. O presidente da companhia de aviação indonésia Lion Air disse que o aparelho registou problemas técnicos no último voo, mas que tudo tinha ficado resolvido de acordo com os procedimentos recomendados pelo fabricante. Sirait, porém, não especificou o problema técnico que ocorreu no voo anterior.

O director-geral do organismo de Transportes Aéreos indonésios, Sindu Rahayu, disse que o avião pediu para regressar ao aeroporto da capital pouco depois da descolagem. “O aparelho pediu autorização para regressar à base depois de ter desaparecido dos radares”, disse Sindu Rahayu, que não forneceu mais detalhes sobre a mensagem transmitida pelo avião.

Várias fotografias têm vindo a ser publicadas com imagens dos destroços, mostrando partes da fuselagem, bagagens e aparelhos electrónicos que foram recolhidos pelas equipas de resgate que se encontram no local.

O vice-chefe do Serviço Nacional de Resgate, Nugroho Budi Wiryanto disse que foram destacados ao local um total de 300 efectivos da polícia, forças armadas, além de pescadores da zona, mas que não foram detectados corpos das vítimas ou eventuais sobreviventes. “Esperamos um milagre de Deus”, disse Wiryanto quando questionado se é possível resgatar passageiros ou tripulantes com vida.

Entretanto, o ministro das Finanças, Sri Mulyani, que se encontra no posto de controlo do Serviço Nacional de Resgate, disse que 20 elementos do ministério, que tinham estado presentes numa reunião em Jacarta, encontravam-se a bordo do avião da Lion Air.

 

Avião de empresa chinesa

 

Apesar de operar para a companhia indonésia, o avião era propriedade de uma empresa chinesa, refere a agência China News Service (CNS). De acordo com a segunda maior agência de notícias oficial da República Popular da China, o Boieng 737 era propriedade do grupo empresarial China Minsheng Group Leasing Holdings Ltd.

A notícia da CNS indica que o grupo está “extremamente triste” com o acidente e que está em contacto permanente com a companhia de voos de baixo custo Lion Air, o fabricante Boieng e outras organizações.

O China Minsheng Group diz também que é um procedimento corrente a obtenção de aviões através de ‘leasing’, como é o caso da Lion Air que operava com o avião que se despenhou.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s