Jason Chao: Britânicos não pressionaram Portugal para não conceder cidadania a residentes de Macau

1. Jason Chao.jpgDepois de consultar documentos referentes à transferência de soberania, Jason Chao contesta um artigo publicado em Julho pelo jornal South China Morning Post que dizia que a administração portuguesa terá sido pressionada pelo Reino Unido para não conceder cidadania aos residentes de Macau, numa altura em que Portugal se preparava para entrar na CEE. Também Jorge Rangel não recorda qualquer pressão.

TEXTO: André Vinagre

No seguimento de um artigo publicado pelo South China Morning Post no passado dia 24 de Julho, em que o jornal diz que, ao consultar documentos dos arquivos britânicos, verificou que Portugal foi vítima de pressões por parte das autoridades britânicas durante a transferência de soberania de Macau para que os critérios de atribuição de cidadania portuguesa fossem mais apertados, o activista Jason Chao diz que, na sua leitura dos documentos dos arquivos nacionais britânicos em Londres, os britânicos não levaram os esforços por diante e não exerceram pressões nesse sentido.

O artigo do SCMP, intitulado “Os esforços vergonhosos dos britânicos durante a pré-transferência para negar a nacionalidade aos residentes de Hong Kong revelados em documentos tornados públicos”, refere que os oficiais britânicos pressionaram Portugal para não dar cidadania aos residentes de Macau de forma a impedir que os residentes de Hong Kong pudessem vir a fazer o mesmo. Além disso, segundo o artigo, os britânicos terão receado que, com passaporte português, qualquer residente de Macau poderia ficar apto a trabalhar e a viver no Reino Unido, como parte integrante da Comunidade Económica Europeia (CEE). Em Hong Kong, as autoridades deram um passaporte britânico especial para cidadãos no estrangeiro a apenas 50 mil residentes.

Jason Chao diz que os britânicos estudaram as características de Macau, em comparação com Hong Kong, e decidiram que não seria “sensato” comparar as duas regiões. “Apesar de os britânicos não terem dito explicitamente ‘nós não precisamos de pressionar os portugueses’, o documento diz que os britânicos acabaram satisfeitos depois de estudar a lei da nacionalidade britânica e a situação socio-económica de Macau”, explicou Jason Chao ao PONTO FINAL. “Ao contrário do artigo do SCMP, que diz que Portugal tinha sido ‘inflexível’, os documentos sugerem que os britânicos estavam satisfeitos e optaram por não prosseguir com a questão”, disse o activista.

“Em Macau nunca dei conta de nenhuma pressão”

Jorge Rangel, que exerceu várias funções no Governo no tempo da Administração Portuguesa, também refere que nunca sentiu qualquer pressão. “Em Macau nunca dei conta de nenhuma pressão, nem nunca me foi feito saber nada sobre isto. Estive muito ligado às várias fases do processo de transição e não tive conhecimento, a não ser da leitura de jornais, de nenhuma pressão nesse sentido. Não vou dizer que não houve, até pode ter havido, mas eu desconheço. [Na altura da transição] Andou a dizer-se que Portugal tomou medidas favoráveis aos chineses de Macau e poderão ter concluído que Portugal estava a tomar medidas novas, mas não. Era a lei de nacionalidade que estava em vigor”, diz Jorge Rangel.

Para o presidente do Instituto Internacional de Macau, “há uma grande confusão”: “O Governo português não criou nenhuma legislação nova, limitou-se a atribuir os passaportes aos cidadãos de Macau nos termos da lei portuguesa que estava em vigor. Não foi tomada nenhuma medida adicional”. “Ficou essa ideia errada, na altura, de que Inglaterra não deu aos chineses de Hong Kong as mesmas prerrogativas que Portugal deu aos chineses de Macau, mas Inglaterra cumpriu a sua lei da nacionalidade e Portugal cumpriu a sua”, concluiu.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s