Domínio queniano com direito a duplo recorde

Os quenianos Felix Kiptoo Kirwa e Eunice Jepkirui Kirwa venceram as provas masculina e feminina da 36.a edição da Maratona Internacional de Macau, firmando ambos tempos recorde. Felix Kirwa cortou a meta com um tempo de 2:10.01, tirando mais de dois minutos e meio à anterior melhor marca. Já a atleta, que corre com as cores do Bahrain, tornou-se a primeira mulher a concluir a maratona em Macau abaixo das duas horas e trinta minutos.

1.Kirwa.jpg

Marco Carvalho

Sessenta e dois mil dólares norte-americanos. Foi quanto Felix Kiptoo Kirwa arrecadou este domingo, depois de ter triunfado na 36.a edição da Maratona Internacional de Macau, prova que saiu ontem para a estrada e que colocou nas ruas do território mais de doze mil atletas, ainda que a esmagadora maioria tenha disputado as provas da mini e da meia-maratona.

Felix Kiptoo Kirwa não só venceu a prova rainha do atletismo, como também firmou um novo recorde nas artérias da RAEM, ao concluir os mais de 42 mil metros da competição com um tempo de 2:10:01. O atleta queniano roubou mais de dois minutos e quarenta segundos à antiga melhor marca da competição, que estava desde 2013 nas mãos de um compatriota de Kiptoo Kirwa. Julius Maisei venceu a 32.a edição da Maratona Internacional de Macau em 2013 e repetiu o triunfo na principal prova do calendário de atletismo do território um ano depois.

Ontem, o pelotão queniano que disputou a Maratona voltou a dominar por inteiro a corrida. Não bastasse o extraordinário tempo alcançado pelo vencedor da corrida, o pódio ficou por inteiro nas mãos de atletas oriundos do Quénia, com Joseph Kyengo Munywoki a reclamar o segundo posto, com um tempo de 2:13:18 e Henry Sang a terminar a corrida em terceiro, com um tempo de 2:13:48.

Numa edição da Maratona Internacional de Macau com um carácter excepcional, também houve direito a recorde na prova feminina, com a Eunice Jepkirui Kirwa – atleta nascida no Quénia que corre com as cores do Bahrain – a levar a melhor sobre a concorrência com o fabuloso tempo de 2:29.12. Eunice Kirwa tornou-se a primeira mulher a correr a prova rainha do atletismo abaixo das duas horas e trinta e arrecadou também o prémio pecuniário relativo à obtenção de uma nova melhor marca nas estradas de Macau.

Jepkirui Kirwa terminou a corrida com quase quatro minutos de vantagem para a segunda classificada, Oleksandra Shafar. A atleta ucraniana necessitou de 2:33.06 para cumprir a distancia, levando a melhor sobre a terceira classificada – a queniana Rodah Jepkorir Tanui – por pouco mais de meio minuto de vantagem.

A portuguesa Vera Nunes cortou a meta na nona posição, com um tempo de 2:37.41, quedando-se três posições abaixo do posto alcançado há um ano, quando terminou a competição na nona posição. Em 2016, a Maratona Internacional de Macau foi ganha pelo queniano Peter Kimeli Some, com um tempo de 2:12.52 e pela norte-coreana Jy Hyang Kim, que cumpriu a distância em 2:36.16

 

 

 

 

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s