Aumento da renda para o restaurante Lusitanus apontado como mau funcionamento do mercado

Foi um dos casos que arrancou mais gargalhadas dos deputados. Quando se falava de aumentos anormais nas rendas, para justificar o mecanismo de controlo, Leonel Alves mencionou o exemplo da Casa Amarela, em que o deputado Chan Chak Mo, na condição de empresário, apresentou um aumento de cerca de 200 por cento à Casa de Portugal, para que o restaurante Lusitanus pudesse continuar no local. A afirmação foi feita quando o deputado visado, após horas de debate, fez uma pausa e saiu da sala principal.
“A Casa de Portugal viu uma renda subir muito, ali ao pé das Ruínas de São Paulo, o aumento foi de cerca de 200 por cento. Mas eu não quero envolver nomes. E felizmente o deputado [Chan Chak Mo] não está cá”, disse, em tom divertido, Leonel Alves.
Porém, assim que o empresário Chan regressou à sala do plenário, Alves contou-lhe o sucedido. Leonel Alves frisou também que a grande especulação vem principalmente de grande empresas, e que os empresários locais têm escrúpulos e seguem o princípio “Amar a Pátria, Amar Macau”.

 

J.S.F.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s