Espaço do Jockey Club com renovação profunda para apostar no turismo

A Companhia de Corridas de Cavalos apresentou uma proposta para uma renovação profunda do Macau Jockey Club, de forma a fazer um melhor aproveitamento turístico do espaço. A informação foi avançada ontem pelo Secretário para a Economia e Finanças, Lionel Leong, e a proposta está a ser estudada.

João Santos Filipe

joaof.pontofinal@gmail.com

 

O prolongamento da licença da Companhia de Corridas de Cavalos para gerir o Macau Jockey Club por um prazo de seis meses deve-se ao tempo que o Executivo necessita para estudar uma proposta enviada pela empresa. Segundo o Secretário para a Economia e Finanças, a companhia apresentou um projecto de renovação para o espaço, que faz uma aposta maior na vertente turística.

“Eles [empresa] entregaram uma proposta de investimento a longo prazo, porque querem que no futuro o Jockey Club cresça ainda mais como um suporte para a indústria não-jogo e como um centro de turismo e lazer”, disse, ontem, Lionel Leong, à margem da sua intervenção na Assembleia Legislativa.

Segundo as palavras do responsável, a única certeza, por enquanto, é que as corridas de cavalos vão continuar a ter lugar: “O Governo da RAEM dá grande importância ao Macau Jockey Club, que também é uma forma de diversificar a área do entretenimento e o próprio sector do jogo do território”, explicou.

Neste sentido, os seis meses, que terminam a 28 de Fevereiro do próximo ano, são o tempo necessário para que os diferentes departamentos governamentais se pronunciem sobre o projecto apresentado.

Lionel Leong não quis entrar em detalhe sobre o projecto, nomeadamente sobre a construção de habitação ou mais hotéis na área, mas admitiu mudanças ao nível das edificações: “Poderá haver alterações em termos de instalações”, admitiu.

 

Benjamin Chan para implementar um novo modelo na AMCM

 

O responsável pelas pastas da economia e finanças comentou igualmente a nomeação de Benjamin Chan Chan Sau para o lugar de Anselmo Teng, na liderança da Autoridade Monetária de Macau (AMCM). A escolha foi justificada com uma nova fase no sector financeiro do território.

“A principal razão é que em termos de desenvolvimento da área financeira vamos entrar numa nova fase e também durante esse processo de desenvolvimento, as autoridades têm que corresponder com novos modelos e um plano de longo prazo”, explicou Lionel Leong sobre a troca.

Benjamin Chan nasceu em Macau e é doutorado em Economia e Finanças pela Universidade de Hong Kong, tem também um mestrado em economia pela Universidade de Warwick, em Inglaterra.

Entre os cargos desempenhados, Chan Sau San foi director do Gabinete de Estudos e Estatísticas até Agosto de 2015, quando foi promovido a membro do Conselho de Administração. Além disso, em 2001 fez parte da comissão do concurso público para a atribuição de concessões para a exploração de jogos de fortuna ou azar em casino.

Já sobre a saída de Anselmo Teng frisou que é “uma mudança normal”, “nada tem de especial”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s