Fanny Lam e a pintura que mostra a beleza milenar da China

Fanny Lam inaugura hoje a sua primeira exposição individual na galeria da Fundação Rui Cunha. A mostra inclui 28 peças de pintura, na sua maioria de figuras chinesas. A artista local parte para a Austrália daqui a poucos meses e a exposição serve também de despedida a Macau.

Elisa Gao

elisa.pontofinal@gmail.com

É hoje inaugurada na galeria da Fundação Rui Cunha a primeira exposição individual da artista local Fanny Lam. A mostra compreende 28 obras de pintura chinesa que apresentam figuras e caligrafia, flores, pássaros e outros animais característicos da cultura da China. Fanny deixa Macau daqui a alguns meses para residir na Austrália. A “Exposição de Pintura Chinesa de Lam Cheng” é ao mesmo tempo a conclusão dos trabalhos desenvolvidos pela artista até agora e uma forma de se despedir da cidade.

A mudança para a Austrália não significa, para Fanny Lam, uma ausência total de Macau. “Se tiver tempo, vou voltar uma ou duas vezes a Macau por ano. Vou continuar a pintar e trarei essas obras para uma outra exposição”, disse a artista ao PONTO FINAL.

Lam referiu que em Macau contam-se apenas algumas pessoas que escolhem a pintura chinesa como forma de expressão artística, apesar de os locais se interessarem por este tipo de pintura. “Prefiro pintar figuras das dinastias Tang e Song porque se relacionam com os trabalhos literários daquelas dinastias, que são a minha fonte de inspiração quando pinto. Gosto de pintar poetas e mulheres bonitas, como Li Qingzhao, escritora e poeta da dinastia Song. Também pintei Xin Qiji, poeta e líder militar durante a dinastia Song, Lu You, poeta influente na mesma dinastia, e  Su Tungpo, escritor, poeta, pintor, calígrafo, farmacologista e político. Da dinastia Tang, pintei o seu terceiro líder, Li Yu. Admiro-os muito, principalmente porque os seus poemas comovem-me e, por isso, quero representá-los”, revelou Fanny Lam ao PONTO FINAL.

Ainda que o tema que prefira explorar seja a figura humana, as obras da Fanny Lam possuem tópicos como cenários naturais, animais selvagens ou imagens tradicionais chinesas. Fanny Lam, embora já formada, desloca-se há mais de uma década a Hong Kong e Cantão nos seus tempos livres, para continuar a sua aprendizagem de pintura chinesa sob a orientação de mestres como Lai Meng e Hu JunMin.

A artista, nascida no território, formou-se na Universidade de Macau e, depois, na South China Normal University, em Cantão. Desde 2004, dedica-se também ao ensino de Belas Artes em Macau e começou a interessar-se por criação artística. A exposição inaugura-se hoje e prolonga-se até ao dia 23 deste mês.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s