Associação apela à instalação de sinal de trânsito com “rigor científico” na Ponte de Sai Van

Os condutores de veículos pesados não estão satisfeitos. Pelo menos sete terão sido multados por não obedecerem a um sinal de trânsito que, segundo eles, só lhes permite mudar de direcção para a Barra, na Ponte de Sai Van, tardiamente. A associação “Macau Will Win Rights” exige que a Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT) mude a posição do sinal.

Elisa Gao

elisa.pontofinal@gmail.com

 

Na Ponte de Sai Van, na direcção Taipa-Macau, pelo menos sete condutores de veículos pesados foram multados por não agirem de acordo com um sinal de trânsito que defendem não estar colocado com “rigor científico”. O presidente da associação “Macau Drivers Will Win Rights” (ou Motoristas de Macau pela Conquista de Direitos), Thomas Chan, explicou que a sinalização de mudança de direcção para a Barra está instalada a uma distância demasiado curta (20 metros), o que faz com que os condutores tenham de antecipar a mudança de faixa, para sua segurança mas contra o que está estipulado.

A associação entregou ontem uma petição à Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT), pedindo o reposicionamento do sinal 30 metros antes da posição actual. “Até ao sinal de pré-sinalização [para a Barra], há apenas 20 metros para trocar de direcção]. É demasiado precipitado e o espaço demasiado curto para que um veículo pesado consiga virar à direita. Aquela distância deve ter mais 30 metros do que aqueles que tem actualmente e chegar ao 50 metros, mais ou menos”, apontou Thomas Chan. “Esperamos que a DSAT rectifique esta situação”, acrescentou.

A sinalização não foi instalada este ano mas, de acordo com o presidente da associação, a Polícia de Segurança Pública (PSP) reforçou recentemente a execução da lei. Chan mostrou aos jornalistas o recibo da multa de seis mil patacas atribuída a um condutor por ter violado o artigo 6º do regulamento da Ponte de Sai Van, que afirma que “todos os veículos pesados são obrigados a circular pela via de trânsito mais à esquerda, no sentido da sua marcha, e tão próximos quanto possível da berma, salvo (…) para efectuar uma ultrapassagem nos locais em que esta seja permitida”.

O PONTO FINAL contactou a PSP para confirmar o reforço da aplicação da legislação na ponte, mas o porta-voz sublinhou que a PSP sempre executou a lei, não apenas recentemente.

Thomas Chan revelou ainda que os autocarros turísticos não conseguem encontrar lugares no parque de estacionamento perto das Portas do Cerco e afirmou esperar que a DSAT garanta uma utilização justa daquele espaço. “Por que é que os autocarros ‘shuttle’ podem entrar naquele parque de estacionamento e os autocarros turísticos não?”, questionou.

A associação “Macau Drivers Will Win Rights” tem como objectivo principal a protecção dos direitos dos motoristas profissionais, como motoristas de camiões, táxis, autocarros turísticos e outros tipos de veículos pesados.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s