Governo estuda alargamento do prazo dos vales de saúde

Chui Sai On mostra-se muito reticente em criar um seguro universal de saúde, mas admite estudar o alargamento da validade do prazo dos vales cedidos pelo Governo. Na educação, argumentou contra o ensino universitário gratuito, e promete 11 mil vagas nas creches no próximo ano.

João Santos Filipe

joaof.pontofinal@gmail.com

O Governo está a estudar a possibilidade de alargar a validade dos vales de saúde para um período entre dois e três anos, assim como a utilização de um cartão em vez dos actuais papéis. O facto foi admitido ontem por Chui Sai On, na Assembleia Legislativa, onde esteve a responder a questões dos deputados.

“A situação está a ser revista pelo Governo. Os serviços competentes estão a estudar alargar o prazo dos vales de saúde, que agora é de para 16 meses”, respondeu perante a questão do vice-presidente da AL, Lam Heong Sang.

“Temos de estudar se podemos permitir que o valor dos vales não utilizados possa ser acumulado, porque o objectivo é serem utilizados em consultas de prevenção. Se permitirmos que seja acumulado, temos de perceber se as pessoas deixam de ir aos médicos para tentarem acumular um valor mais alto”, acrescentou.

Os vales de saúde comparticipam as despesas das pessoas nas clínicas privadas, ao mesmo tempo que aliviam o serviços público de saúde. Segundo o líder do Governo, actualmente 80 por cento dos residentes imprimem os vales de saúde, que têm uma taxa de utilização de 90 por cento.

Já em relação à proposta de criação de um seguro universal de saúde, sugerida pelo deputado Lau Veng Seng, Chui mostrou-se mais reticente, devido aos riscos envolvidos.

“Temos de ver se a população está interessada [no seguro universal] porque os encargos não são pequenos. Um sistema universal implica a vontade dos participantes de aderirem, mas se o número não for suficiente vai haver um problema, porque há pessoas que querem ser asseguradas e outras não”, defendeu o Chefe do Executivo.

Chui argumento contra ensino superior gratuito

Também ontem, Chui Sai On deixou ligada à máquina uma das principais bandeiras de campanha da deputada Angela Leong, que sugere a implementação do ensino superior gratuito.

“Noventa por cento dos alunos consegue concluir o ensino superior, por isso estamos a ter todos os instrumentos de financiamento com este sistema. Apoiamos os jovens para que não deixem de seguir os estudos por razões financeiras e com as actuais medidas essas condições estão asseguradas”, defendeu.

“Se a protecção for demasiada, isso vai ter o efeito que pretendemos ou vai ter consequências a nível dos jovens lidarem com a concorrência? E também vai implicar um impacto no equilíbrio da estrutura do mercado laboral”, acrescentou.

Ainda em relação às medidas de apoio à natalidade, o Chefe do Executivo prometeu que em 2018 as vagas nas creches do território vão ser de pelo menos 11 mil.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s