Ng Lap Seng quis “consolidar o seu legado” com suborno a diplomatas da ONU, diz Ministério Público norte-americano

David Ng Lap Seng continua a ser ouvido por um tribunal de Nova Iorque pelas acusações de suborno a diplomatas da Organização das Nações Unidas (ONU). A Reuters avançou ontem que um procurador do Ministério Público norte-americano defendeu que a “fama”, a “fortuna” e a vontade de deixar um legado levaram o empresário do território a agir como alegadamente agiu.

1.ng-lap-seng1.jpg

Foi a procura de “fama e mais fortuna” que levaram David Ng Lap Seng a subornar diplomatas e funcionários da Organização das Nações Unidas (ONU) para conseguir apoio na construção de um multimilionário centro internacional de conferências, defendeu em declarações à agência Reuters, na terça-feira, um procurador do Tribunal Distrital de Manhattan, em Nova Iorque, no final do julgamento no qual o empresário do território é o principal arguido.

Janis Echenberg, procuradora assistente, afirmou nas alegações finais que Ng contornou as regras internacionais de diplomacia ao tentar construir a “Genebra da Ásia” e “consolidar o seu legado”. Porém, Tai Park, o advogado de defesa de Ng Lap Seng, acusou o Ministério Público norte-americano de tecer uma “teia de inferências e suposições” com o intuito de transformar em crimes as acções imputadas por diplomatas ao arguido: “É, francamente, inadmissível”, afirmou o causídico, citado pela Reuters.

De acordo com os procuradores do Ministério Público norte-americano, Ng Lap Seng esperava que o centro, que deveria ser construído em Macau, acolhesse regularmente eventos destinados a países em desenvolvimento. A estrutura deveria ainda impulsionar a expansão do seu império imobiliário através da construção de casas de luxo, de hotéis, de um centro comercial, de marinas e de um heliporto, escreve a agência Reuters.

O empresário do território está acusado de pagar mais de um milhão de dólares americanos em subornos a Francis Lorenzo, antigo embaixador da República Dominicana junto da Organização das Nações Unidas, e ao falecido John Ashe, antigo presidente da Assembleia Geral da ONU, num esquema que se prolongou por cinco anos.

“O arguido cometeu uma fraude”, disse Janis Echenberg. “Ter a Organização das Nações Unidas como uma parte central deste projecto levaria dezenas de milhares de pessoas a Macau. O próprio réu poderia tirar partido por fazer de Macau, como ele nomeou, ‘Genebra da Ásia’”, afirmou Echenberg, citada pela Reuters.

Mas Park contrapôs, dizendo que Ng queria trabalhar com a Organização das Nações Unidas através de parcerias público-privadas; contudo foi vitimizado por diplomatas gananciosos: “Não há nada de errado no que ele fez. (…) Existiu uma parceria público-privada onde a ONU disse: ‘Por favor, envie-nos dinheiro’”, procurou esclarecer o advogado de defesa.

Ainda de acordo com a agência Reuters, Lorenzo confessou as acusações de suborno e branqueamento de capitais e tornou-se a principal testemunha do Governo contra David Ng Lap Seng,  testemunhando ao abrigo de um acordo de cooperação. Echenberg disse ao júri que o caso não tinha a ver com o facto de Lorenzo ser “uma boa pessoa”, mas sim com o facto de ter sido ou não subornado por Ng Lap Seng.

Já Ashe, antigo embaixador de Antígua e Barbuda na ONU, também foi incriminado, mas faleceu na sua casa em Junho do ano passado, depois de deixar cair um haltere sobre o pescoço.

Ng, de 69 anos, que já fez parte do Conselho Consultivo Político do Povo Chinês, ficou em prisão domiciliária depois de pagar uma fiança de 50 milhões de dólares americanos, tendo-lhe sido permitido viver sob vigilância 24h por dia num apartamento luxuoso em Manhattan.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s