Mari Alkatiri confiante em Governo Fretilin com o apoio do CNRT

O novo Executivo timorense deve ser constituído pela Fretilin e contar com o apoio do segundo partido mais votado, o Congresso Nacional da Reconstrução Timorense, de Xanana Gusmão. Quem o diz é Mari Alkatiri, que recusa um cenário como o que em 2006 colocou o CNRT na liderança do Governo.

1.Fretilin.JPG

O secretário-geral da Fretilin, Mari Alkatiri, manifestou-se esta quarta-feira confiante de que o próximo Governo será liderado pelo seu partido com o apoio do CNRT, de Xanana Gusmão, e aberto a pessoas válidas “dentro e fora” das lides partidárias.

“Eu nunca tive dúvida a esse respeito. Acho que é isso mesmo que vai acontecer”, disse Mari Alkatiri, questionado pela Lusa sobre se considera viável um Governo com o Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT) ou com o apoio do partido.

“Um Governo com capacidade de incluir todas as pessoas válidas, de partidos ou não de partidos e de haver um entendimento entre os partidos que estão no parlamento para uma estabilidade governativa”, disse.

Alkatiri falava depois de um encontro de cerca de uma hora que manteve ontem com o Presidente da República timorense, Lu-Olo, que na quarta-feira convocou os líderes dos partidos políticos para uma primeira ronda de contactos depois do rescaldo eleitoral:

“Não é ainda tempo de falar de formação de Governo. A formação do Governo só depois do acórdão do Tribunal de Recurso. Foi um encontro para criar um clima de confiança, para tentar como Presidente da República, com a sua magistratura de influência, trazer todos os líderes à volta de um interesse comum que é consolidar a paz e a estabilidade”, explicou.

O líder da Fretilin mostrou-se convicto igualmente de que não se repetirá o cenário de 2007 quando, apesar do seu partido vencer as eleições, Xanana Gusmão e o CNRT se juntaram com os restantes partidos para formar Governo, a Aliança de Maioria Parlamentar (AMP).

“Não haverá possibilidade nenhuma de haver a AMP 2, porque o clima politico não tem nada a ver com o de 2006, 2007 ou 2008. A AMP 2 esta fora de questão”, disse.

Alkatiri confirmou à Lusa que ainda não conversou com o líder do CNRT, Xanana Gusmão, explicando que no momento actual “deve haver uma ou duas pessoas neste país que conseguem falar com ele”.

“Ele está numa reflexão e acompanhar o processo do mar de Timor, onde está o ministro Agio Pereira. Este é o assunto a que está a dar prioridade”, disse, referindo-se à nova ronda de contactos, sob auspícios de uma comissão de mediação, entre Timor-Leste e a Austrália sobre fronteiras marítimas

“Está a preparar-se para a conferencia nacional do CNRT”, referiu.

A Fretilin reuniu na terça-feira a sua Comissão Política Nacional para analisar o resultado eleitoral e começar a dar os primeiros passos para o que será a formação do Governo.

Do lado do Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT), antecipa-se que o rescaldo eleitoral e uma decisão sobre a posição do partido seja tomada numa conferência nacional prevista para o fim de semana.

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s