Serviços de Saúde diagnosticam sarampo em criança de 11 meses

O sarampo foi erradicado em Macau há três anos, mas tal não significa que não ocorram no território casos esporádicos da doença, assinalam os Serviços de Saúde. É caso de uma criança de 11 meses que, devido a um contacto com uma familiar que apresentava já sintomas, acabou por contrair a doença. O bebé encontra-se em condição estável e 12 crianças estão a ser analisadas após terem partilhado a mesma sala de espera no Hospital Kiang Wu.

0.Sarampo

A Direcção dos Serviços de Saúde confirmou na passada segunda-feira uma infecção por sarampo numa criança com 11 meses que ainda não tinha sido vacinada contra a doença pelo facto de não ter idade suficiente. Tendo em conta o que é estipulado pelo Programa de Vacinação da RAEM – o qual abrange a vacina do sarampo – a primeira dose deve ser administrada aos 12 meses e a segunda aos 18 meses. O bebé, do sexo feminino, encontra-se actualmente internada no hospital Kiang Wu em condição estável. O corpo hospitalar não detectou complicações graves, informaram os Serviços de Saúde em comunicado.

Apesar da criança ter viajado durante o período de incubação, o caso foi considerado pelas autoridades de saúde como uma infecção local por a criança ter estado em contacto com uma familiar que já apresentava sintomas da doença. A paciente começou a manifestar febre e tosse no passado dia 18 de Julho. Outras 12 crianças que se encontravam na mesma sala de espera do Hospital Kiang Wu e que não estavam também vacinadas contra a doença estão a ser acompanhadas pelos Serviços de Saúde, não apresentando, até segunda-feira, sintomas que indiquem a ocorrência de uma infecção. Febre superior a 38 graus, erupções cutâneas, conjuntivite, tosse e corrimento nasal são alguns dos sintomas de que a  patologia pode estar em fase de incubação.

Em 2014, a RAEM obteve a certificação, por parte da Organização Mundial de Saúde, de que tinha erradicado a doença, passando a fazer parte dos primeiros quatro países e regiões do Pacífico Ocidental a conseguir conduzir um tal desígnio a bom porto. Contudo, tal não equivale a uma inexistência de casos, mas sim a uma taxa de cobertura da vacina e um nível de imunidade dos indivíduos suficientemente altos. Os Serviços de Saúde recordam que, devido à constante entrada e saída de pessoas em Macau, existe um contacto estreito com  países e regiões do Pacífico Ocidental e Sul da Ásia onde o sarampo continua a ser uma doença prevalecente. Por isso, consideram os Serviços de Saúde, é “inevitável o surgimento de importação de casos, especialmente aquando de epidemias graves nas zonas vizinhas” pode ler-se em comunicado.

O organismo liderado por Lei Chin Ion lembra ainda que o sarampo integra o grupo dos 44 tipos de doenças abrangidas pela obrigatoriedade de declaração. Assim sendo, “em caso de detecção de qualquer caso suspeito de sarampo, todos os médicos devem fazer a sua participação ao Centro de Prevenção e Controlo da Doença dos Serviços de Saúde”, indicam os mesmos.

 

 

FORNECIMENTO DE VACINAS CONTRA HEPATITE B NÃO SERÁ AFECTADO

 

Num outro comunicado, em referência ao “problema de fabricação da vacina contra a hepatite B”,  a Direcção dos Serviços de Saúde assegura que “a quantidade de vacinas adquiridas pelo Governo é suficiente para garantir a necessidade de vacinação de recém-nascidos, crianças e de grupos de alto risco”. Actualmente, são fornecidas anualmente 20 mil doses. Com base nos dados demográficos do território que têm em conta o número de nascimentos, é realizada uma ordem de compra prévia conforme a previsão de vacinas necessárias para os dois anos seguintes, garantem os Serviços de Saúde na nota de imprensa enviada às redacções.

O organismo indica ainda que recebeu garantias por parte do fornecedor de vacinas contra a hepatite B de que o fornecimento “manter-se-á normal”. No entanto, de forma a “assegurar a necessidade dos residentes de Macau”, os mesmos serviços definiram que “as vacinas fornecidas no Programa de Vacinação de Macau só podem ser administradas a residentes de Macau”.

O Programa de Vacinação abrange actualmente 13 doenças, entre as quais se encontram a tuberculose, a hepatite B, a difteria, a tosse convulsa, o tétano, a poliomielite, o sarampo, a rubéola, a varicela, o vírus do papiloma humano, entre outras.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s