DSAT registou 38 casos de irregularidades na gestão de auto-silos

A Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT) detectou 38 situações de irregularidades na administração de auto-silos e parques de estacionamento. Duas das empresas responsáveis por espaços onde foram registadas anomalias já liquidaram as multas a que foram sujeitas.

20170720.022v.jpg

Joana Figueira

São no total 38, os casos de irregularidades na gestão de auto-silos registados pelo Governo. O número foi avançado esta quinta-feira por Lam Hin San, responsável máximo pela Direcção dos Serviços para os Assuntos do Tráfego (DSAT), que especificou que duas das empresas envolvidas já pagaram as multas que lhes foram atribuídas. O valor da penalização é, no mínimo, de 10 mil patacas por dia, sendo que, ao chegar às 150 mil patacas, o contrato entre as duas partes é cancelado.

O director da DSAT, que falou aos jornalistas após uma reunião do Conselho Consultivo do Trânsito, indicou que são quatro os casos de empresas que já receberam notificações para pagamento de coimas. Existem ainda 11 processos de aplicação de multa que já foram abertos e em 21 dos casos já foram recolhidas provas, faltando apenas abrir o procedimento. As infracções, explicou Lam Hin San, relacionam-se sobretudo com o número de trabalhadores ou com irregularidades relacionadas com a falta de limpeza: “Exigimos um certo número de trabalhadores no próprio local, mas durante a nossa visita surpresa verificámos um número insuficiente de trabalhadores, diferente aos termos do contrato. Por isso, aplicámos multas de acordo com os contratos celebrados com as empresas gestoras dos auto-silos”, afirmou o director da DSAT.

Lam Hin San adiantou ainda que  das faltas em questão podem advir consequências para as empresas gestoras, para além das penalizações monetárias: “Provavelmente, não iremos convidar as mesmas empresas infractoras a participar nos concursos públicos”.

 

OBRAS DE REPAVIMENTAÇÃO DA RUA DO CAMPO AGENDADAS PARA DEZEMBRO

 

Na reunião do Conselho Consultivo do Trânsito também houve tempo para discutir o plano de repavimentação da Rua do Campo. Lam Hin San afirmou que os trabalhos vão arrancar no dia 26 de Dezembro e que se prolongarão por cinco dias.

“A obra ia ser realizada durante as férias de Verão mas, por causa do grande impacto no trânsito e no serviço de autocarros, esta obra será adiada para o período do Natal porque naquela altura o número de obras a decorrer em Macau será menor”, explicou o director da DSAT.

Lam Hin San sublinhou que o actual pavimento está em uso há muito tempo e que, por isso, “está em muito mau estado”, tornando-se necessária a repavimentação daquela área: “A zona de repavimentação é bastante grande, por isso iremos divulgar informações atempadamente”, garantiu.

 

Quanto à circulação de veículos na Rua do Campo durante o período de obras, o director da DSAT referiu que, “sob condições seguras, iremos permitir a circulação de veículos naquela zona à noite. Contudo, a repavimentação pode causar perigo aos motociclistas por causa dos buracos e, por isso, precisamos de ponderar este assunto”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s