Síria: Entre 30 e 50 mil pessoas presas pelos “jihadistas” em Raqa

 

A ONU estima que há entre 30 mil e 50 mil pessoas que permanecem presas pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), na cidade síria de Raqa e cuja situação se deteriora rapidamente.

“É imperativo que se permita que os civis presos saiam por uma passagem segura para que recebam protecção e abrigo”, pediu o porta-voz da Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), Andrej Mahecic, numa conferência de imprensa.

Neste sentido, o ACNUR comunicou que completou uma primeira série de escoltas humanitárias até Qamishli, na província de Hassakeh (nordeste da Síria), numa operação que durou duas semanas, e que abriu uma nova rota de ajuda para quem está em Raqa.

Esta passagem foi fechada há quase dois anos devido ao conflito armado.

Desde o início de Abril, foram registadas mais de 190 mil pessoas deslocadas na província de Raqa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s