Seul assegura que míssil intercontinental não está totalmente desenvolvido

Os serviços de inteligência da Coreia do Sul acreditam que o projéctil lançado por Pyongyang no início do mês ainda não está completamente desenvolvido. Um deputado, que integra o Comité Parlamentar de Inteligência do país, garantiu ontem que o projéctil norte-coreano ainda não consegue entrar correctamente na atmosfera.

0.Flag-map_of_North_Korea.svg

Os serviços secretos sul-coreanos acreditam que o míssil intercontinental lançado recentemente pela Coreia do Norte não está totalmente desenvolvido porque o enfeudado regime de Pyonyang ainda não domina tecnologias essenciais, afirmou esta terça-feira um deputado em Seul.

Yi Wan-young, do Partido da Liberdade, que forma parte do Comité Parlamentar de Inteligência, disse que os responsáveis máximos daqueles serviços (NIS) assumem que o projéctil norte-coreano ainda não pode reentrar correctamente na atmosfera e carece ainda de um sistema de orientação. Estes dois sistemas são essenciais para que um míssil intercontinental possa atingir o alvo escolhido: “Tendo em conta que a Coreia do Norte não tem instalações para testar tecnologia de reentrada, o NIS acredita que não consegue ainda dominar esta tecnologia”, disse Yi, citado pela agência noticiosa sul-coreana Yonhap.

O deputado acrescentou que o domínio pleno deste sistema é necessário antes do desenvolvimento de elementos electrónicos de orientação do míssil, que são os que permitem alterar a trajectória para atingir o alvo.

A Coreia do Norte assegurou que o seu míssil intercontinental, lançado no passado 04 de Julho, é capaz de “atingir qualquer parte do mundo”, algo que Yi classificou de “alarido sem fundamento”.

Pyongyang também afirmou que o projéctil pode transportar uma ogiva nuclear, algo que é questionado por vários especialistas que acreditam que o país ainda não é capaz de miniaturizar bombas atómicas.

O exército sul-coreano reconheceu a capacidade que o míssil parece ter para percorrer entre sete mil e oito mil quilómetros, o suficiente para alcançar território norte-americano.

 

Concerto para celebrar teste balístico

 

Indiferente às notícias que chegam do sul, o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, assistiu a um concerto de música pop, repleto de aplausos para festejar o lançamento bem-sucedido do primeiro míssil balístico intercontinental do país.

A liderar o concerto de segunda-feira estava a Moranbong Band, um conjunto feminino que foi escolhido pessoalmente por Kim e apresenta uma imagem mais ‘soft’ do regime.

Pyongyang foi palco de uma série de eventos especiais para assinalar o lançamento do “Hwasong-14”, a 4 de Julho, que se acredita ser capaz de chegar ao Alasca, nos Estados Unidos.

Excertos do espectáculo que passaram na televisão norte-coreana mostravam uma multidão a aplaudir Kim.

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s