Guterres condena “escalada perigosa” na península coreana

 

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres, condenou ontem vivamente o disparo pela Coreia do Norte de um míssil balístico apresentado por Pyongyang como um míssil intercontinental, que qualificou como “escalada perigosa”.

“Esta acção é uma nova violação das resoluções do Conselho de Segurança e constitui uma escalada perigosa”, declarou Guterres em comunicado.

Os “dirigentes (de Pyongyang) devem evitar outras acções provocatórias e submeteram-se integralmente às suas obrigações internacionais”, acrescentou o secretário-geral.

O Conselho de Segurança da ONU deverá reunir de urgência durante o dia de hoje sobre a questão coreana, após o pedido feito pelos Estados Unidos à República Popular da China, que preside àquele órgão este mês.

Relativamente aos pontos de vista divergentes de Pequim e de Washington sobre o dossier norte-coreano, Guterres insistiu na importância de manter a unidade da comunidade internacional, face a este sério desafio”.

A República Popular da China é favorável às negociações entre a Coreia do Norte e a comunidade internacional, sujeitas ao desmantelamento por Pyongyang do seu arsenal nuclear, enquanto os EUA mantém que Kim Jong-un e o seu regime devem desde já cessar totalmente os testes de mísseis e os testes nucleares.

O míssil balístico lançado terça-feira pela Coreia do Norgte voou mais tempo do que qualquer prova de mísseis norte-coreanos levada a cabo até agora, 37 minutos, o que implica que o regime de Kim Jong-un poderia ter a capacidade de atacar o Estado do Alaska.

É a primeira vez que Pyongyang logra lançar um míssil com estas características de forma aparatosa, enquanto o Pentágono continua a investigar este lançamento para ter uma análise mais detalhada do ensaio, o 11.º este ano e o primeiro desde 8 de Junho, o qual chegou a voar por 30 minutos.

Este novo lançamento já foi condenado por vários países e pela Organização das Nações Unidas, que vai reunir quarta-feira o Conselho de Segurança para analisar a questão e alegadamente impôr novas sanções à Coreia do Norte.

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s