Auto-silo Ferreira do Amaral: Governo exige asseio e segurança

1-f-amaral.jpg

A Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT)  exigiu à companhia responsável pela gestão do Auto-silo da Praça de Ferreira do Amaral que reforce os procedimentos de supervisão, de fiscalização e de limpeza no piso B1 da estrutura. A garantia é dada pelo próprio director da DSAT, Lam Hin San, na resposta a uma interpelação escrita da deputada Ella Lei em que a parlamentar interrogava o Governo sobre o aparente abandono a que estão votadas certas zonas do Auto-silo.

O Executivo, garante Lam Hin San, exigiu ainda que a empresa assegure a higiene e a segurança nas várias áreas do parque de estacionamento e submete elevadores e escadas rolantes a inspecções diárias. A DSAT considera que a concessionária do espaço tem o dever de melhorar a qualidade dos serviços que presta e, como tal, anunciou ainda que procedeu a alterações às normas de gestão do espaço.

O asseio e a limpeza das áreas exteriores da Praça Ferreira do Amaral também não escaparam ao olhar crítico de Ella Lei e na resposta à deputada, Lam Hin San assegura que tanto o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais, como a CSR, Limitada – a empresa responsável pela limpeza e pela recolha do lixo – garantem que a zona é limpa todos os dias. O director da DSAT terá, ainda assim, contactada a Companhia de Sistemas de Resíduos a exigir que a empresa cumpra com as suas responsabilidades contratuais.

Na resposta à interpelação escrita enviada ao Governo por Ella Lei, Lam Hin San justificou a não abertura do espaço para motociclos situado no piso B1 do Auto-silo com o facto do parque de estacionamento da Praça de Ferreira do Amaral não ser muito solicitado por condutores de veículos de duas rodas. O responsável adiantou ainda que a DSAT está a proceder à transformação progressiva do espaço em causa numa área para cargas e descargas de forma a optimizar a utilização dos recursos rodoviários no centro da cidade.

Na missiva que enviou ao Executivo, Ella Lei perguntava ainda porque razão a área da rotunda Ferreira do Amaral propriamente dita – onde está instalada uma fonte e um conjunto escultórico monumental – não está melhor aproveitada. A resposta chega por iniciativa do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais, que justifica o abandono a que está votado o espaço com as dificuldades de acesso à plataforma central. O organismo dirigido por José Tavares está a ponderar, no entanto, lançar um estudo sobre a revitalização da zona ajardinada da Praça de Ferreira do Amaral, de forma a promover uma maior utilização do espaço por parte de residentes e de visitantes.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s