DSAT pondera aumento das tarifas dos táxis

1.Transito

A Direcção dos Serviços para os Assuntos do Tráfego (DSAT) está analisar a proposta de aumento das tarifas de táxi feita pelas associações do sector. Os responsáveis pelo organismo garantem que não foi tomada uma decisão final, mas deram, ainda assim, a conhecer os valores considerados “razoáveis” pelo Conselho Consultivo do Trânsito.

 

Joana Figueira

joanafigueira.pontofinal@gmail.com

 

 

A Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT) manifestou-se ontem a uma proposta de aumento das tarifas praticadas pelos carros de aluguer do território, ainda que não nos parâmetros sugeridos pelos taxistas. Depois de uma reunião do Conselho Consultivo do Trânsito, Lam Hin San, director da DSAT, afirmou que o organismo está a ponderar um aumento nas taxas cobradas pelos táxis, no entanto com números distintos daqueles que foram apresentados pelas associações do sector. A bandeirada, ficou esta quinta-feira a saber-se, poderá subir para um máximo de 19 patacas nos primeiros 1600 metros.

“A DSAT só aceita o aumento da bandeirada de 17 para 19 patacas. Consideramos este aumento razoável e, portanto, neste momento, estamos a ponderar aceitar esta proposta, mas até ao momento não temos uma decisão final”, disse Lam Hin San, explicando também que poderá ser cobrada a fracção de duas patacas a cada 240 metros. A proposta endereçada pelo sector previa uma subida da bandeirada para as 20 patacas nos primeiros 1600 metros, bem como a cobrança de duas patacas a cada 220 metros, ao invés dos actuais 260.

Quanto à taxa adicional de cinco patacas cobrada aos passageiros quando utilizam o serviço de táxi a partir do Terminal Marítimo de Pac On ou da Universidade de Macau, o dirigente avançou que o Conselho Consultivo do Trânsito está ainda a reflectir sobre a sugestão. Por outro lado, a DSAT garantiu que não tem a intenção de acolher a proposta relativa a uma taxa adicional proposta para os serviços prestados durante o período do Ano Novo Chinês, acrescentou.

Já Kuok Keng Man, membro do Conselho Consultivo do Trânsito, defendeu perante os jornalistas que “há muita gente que não está satisfeita com o serviço prestado pelos taxistas e que há membros que estão preocupados com esta actualização e que têm dúvidas se é o momento adequado para actualizar as tarifas”, salientou. “Alguns membros consideram que a proposta apresentada pela DSAT, ou seja, o aumento de duas patacas da bandeirada, é razoável”, complementou.

Segundo Kuok, a proposta foi analisada considerando a inflação e outros dados estatísticos. O membro do Conselho Consultivo do Trânsito referiu ainda que o aperfeiçoamento da qualidade do serviço de táxis pode resultar da garantia de “uma remuneração adequada aos taxistas e, por isso, com este aumento [das tarifas], pode haver uma melhoria”; mas sublinhou que, em reunião, foi sugerida a introdução de um mecanismo de avaliação do serviço prestado pelos taxistas para que haja um “aperfeiçoamento contínuo”.

 

“Só sugerimos a introdução deste mecanismo, até agora não apresentámos uma proposta pormenorizada. Mas entendemos que há necessidade de introduzir este mecanismo e, se calhar, cabe às associações e ao sector dos taxistas apresentar uma proposta preliminar para o serviço e, depois, o Governo avalia se este mecanismo é viável ou não. Entendemos que, neste momento, a introdução de um mecanismo de avaliação pode ser uma medida para resolver o melhoramento da qualidade do serviço”, apontou Kuok Keng Man.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s