Saúde e Segurança Ocupacional: DSAL distinguiu boas práticas  

 

Pela primeira vez desde 2013, a Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais distinguiu as empresas e estabelecimentos ligados à restauração que alcançaram resultados dignos de nota no domínio da segurança e da saúde ocupacional. O organismo dinamizou ontem um fórum subordinado à questão. Entre os convidados, estiveram os responsáveis por alguns dos empreendimentos ontem distinguidos.

1.DSAL.jpg

Mais de uma centena de prémios e distinções foram ontem atribuídos pela Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais (DSAL) a trabalhadores, empresas e estabelecimentos da indústria da restauração que se distinguiram na área da segurança e saúde ocupacional. Antes da cerimónia, o organismo liderado por Wong Chi Hong promoveu um fórum sobre o mesmo tema e foi assinado entre a DSAL e 35 empresas o “Acordo de Segurança e Saúde Ocupacional”.

A DSAL não distinguia as empresas do território que têm vindo a contribuir para um ambiente de segurança no local de trabalho desde 2013. A segunda edição da iniciativa premiou 93 trabalhadores, ao atribuir um total de 110 prémios. Mais de 60 estabelecimentos candidataram-se aos galardões atribuídos pelos Serviços para os Assuntos Laborais. No total, as empresas candidatas empregam mais de três mil trabalhadores. Chan Un Tong, subdirector da DSAL, entende que o aumento no número de participantes demonstra “que o interesse da indústria da restauração nesta área [da segurança] tem aumentado e melhorado”.

Os premiados foram distinguidos ao abrigo de cinco categorias: prémio colectivo de segurança, melhor restaurante em segurança e saúde ocupacional, melhor encarregado no desempenho em segurança, melhor trabalhador em segurança e saúde ocupacional e melhor cozinha ao abrigo do programa “5S”.

No futuro, e tendo por base o sucesso da iniciativa, a DSAL tenciona “criar um programa de intercâmbio e ajudar os interlocutores a aprender e partilhar as suas experiências”.

Alguns dos vencedores foram convidados a participar no fórum com o mesmo nome do galardão que decorreu antes da entrega de prémios e a partilhar com o público as suas experiências na aplicação das regras relativas à segurança e a saúde ocupacional. Wong Tin Ieng, um dos oradores, escolheu como tema o modelo “7S”, que qualificou como um acrescento pessoal ao já existente “5S”. O modelo “5S” – Structurise, Systematise, Sanitise, Standardise e Self discipline  (Estruturar, Sistematizar, Higienizar, Padronizar e Autodisciplina) – compreendem os cinco “S” recomendados pela DSAL, aos quais Wong  acrescentou duas novas premissas: Saving e  Safety (Economizar e Segurança).

“Acidentes de trabalho na cozinha e formas de prevenção”, “Pontos de vista de um funcionário da indústria hoteleira e do catering de Macau” e “Segurança e saúde operacional na restauração e gestão” foram outros dos temas discutidos na iniciativa promovida pela Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais.

De forma a complementar as iniciativas da DSAL na promoção de um ambiente de trabalho saudável, na tarde de ontem foi também celebrado um acordo de segurança e saúde ocupacional entre o organismo e 35 estabelecimentos da área da restauração. Chan Un Tong sublinhou que o entendimento “representa a vontade de ambas as partes na prossecução de um ambiente de trabalho seguro e saudável”.

 

CVN

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s