Scott Chiang garante não terem existido contactos entre a Novo Macau e activistas de Hong Kong deportados

 

3-cheang

O presidente da Associação Novo Macau garante não conhecer nem ter tido qualquer contacto com os dois activistas de Hong Kong que foram detidos e deportados de Macau no início desta semana. O dirigente fala em falta de transparência, uma vez que não é comunicada aos detidos “uma razão exacta” que fundamente a expulsão, mas acredita que a mesma estará relacionada com a visita de Zhang Dejiang ao território. Scott Chiang duvida ainda que o presidente do Comité Permanente da Assembleia Popular Nacional possa conhecer a “vida real das pessoas em Macau”, devido ao que diz serem os esforços do Executivo do território para o afastar da população.

“Ele disse à imprensa que queria ver o que se passa em Macau e testemunhar as conquistas e sucesso de Macau. Lamento, mas tenho que lhe dizer que ele não pode fazer isso cá, com todo o esforço do Governo para o manter afastado da vida real das pessoas em Macau”, assinala Scott Chiang ao PONTO FINAL.

Na noite de segunda-feira foram deportados de Macau dois activistas pró-democratas de Hong Kong. Hui Lap-san dera entrada no território no domingo, e Wong Tan-ching ao início da tarde de segunda-feira. O presidente da Novo Macau acredita que a expulsão estará relacionada com a visita de Zhang Dejiang: “Esse é o palpite de toda a gente. Nunca sabemos a razão exacta porque é negada às pessoas a entrada em Macau, neste caso foram levados depois da entrada. Nós nunca sabemos porque a lei de segurança interna dá o poder às forças de segurança para correrem com as pessoas sem uma razão justa, sem razões específicas”, assinala o activista.

O presidente da Associação Novo Macau fala em falta de alegações que sustentem a deportação: “Eles levaram esses senhores para a Divisão de Crime Organizado. Questiono sob que suspeita e em que circunstâncias, o que eles terão feito para alimentar a suspeita”. Durante a detenção, os activistas de Hong Kong foram questionados sobre se mantiveram contactos com a Associação Novo Macau, nomeadamente com o seu vice-presidente, Sulu Sou: “Esta é a primeira vez que estou a ouvir os nomes deles”, assegura Scott Chiang. E ninguém na Novo Macau teve contactos com eles? “Não tivemos nenhum contacto formal com eles e não conheço os dois senhores. E não temos ligações políticas com separatistas e localistas de Hong Kong”, garante o dirigente. Questionado sobre se Sulu Sou esteve em contacto com os dois activistas, Chiang responde: “Eu penso que não esteve”. Ele disse-lhe que não esteve? “Sim, correcto”.

Scott Chiang conta que não é a primeira vez que é estabelecida uma ligação entre a associação a que preside e activistas da região vizinha: “Não é a primeira vez que algumas pessoas tentam fabricar ligações entre a Novo Macau e separatistas ou localistas de Hong Kong. Eles tentam enquadrar-nos como os separatistas de Macau, para que nos possam combater com uma base patriota que têm em mente. Isso não é verdade”, assegura o activista. S.G.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s