Criatividade, apetência e qualidade de ensino. Portugal, por Isabel Capeloa Gil

A reitora da Universidade Católica Portuguesa (UCP), Isabel Capeloa Gil, encontra-se no território para a sua primeira visita oficial a Macau depois de ter assumido as rédeas da instituição em Outubro de 2016. A deslocação de nove dias ao território deve servir para tomar o pulso ao trabalho feito pela Universidade de São José, estreitar os laços com a Universidade de Macau e abrir caminho para a criação de mecanismos de cooperação com Universidades do Continente.

 1.Capeloa.jpg

A visita de Isabel Capeloa Gil a Macau insere-se na perspectiva de internacionalização da Universidade Católica Portuguesa, na qual o papel de Macau é “absolutamente central”. A reitora da mais conceituada universidade privada portuguesa revela o interesse em desenvolver uma “estratégia forte de relacionamento com universidades chinesas da China Continental” e assume que parte preponderante  de uma tal aproximação poderá passar necessariamente por Macau.

Isabel Capeloa Gil desvendou a intenção da universidade que dirige de criar brevemente um Instituto Confúcio no Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa. A iniciativa é, na sua opinião, reveladora do interesse e vontade das autoridades chinesas em desenvolver uma maior colaboração com a sua instituição.

A responsável anunciou ainda a assinatura de protocolos com mais de cinco universidades chinesas, abrangendo áreas que vão desde a comunicação, direito, economia e biotecnologia. Os memorandos vão-se traduzir no acolhimento de um número cada vez maior de estudantes de intercâmbio: “É muito importante esta relação e obviamente que no mundo em que vivemos a China é um parceiro absolutamente incontornável por ser um país não só pujante em termos económicos mas um país que é muito relevante para pensar no futuro” conclui a académica.

Isabel Capeloa Gil sublinha que este interesse  numa maior cooperação não é unilateral: “Portugal é olhado com muito interesse e há, de facto, uma estratégia enorme de investimento chinês em Portugal, onde o ensino superior é também olhado com muito interesse e como possibilidade de reforçar justamente esta via de investimento.” A língua portuguesa é apontada pela académica como uma das línguas globais que anualmente cativa um maior número de falantes, não descurando o papel desempenhado pelo Brasil e pelos países africanos de língua portuguesa no fortalecimento do idioma: “Portugal, a língua portuguesa e a cultura portuguesa são portas de entrada para desenvolvimentos que podem ser estratégicos para a China”, assinala.

 

“Temos uma relação filial e fraternal forte com o território”

 

Desde a sua fundação, há 50 anos, que a Universidade Católica Portuguesa se tem pautado pela manutenção e constante estreitamento de relações com Macau, relações estas fortalecidas em 1996 com a criação – em conjunto com a Diocese local – do Instituto Inter-Universitário de Macau, instituição que em 2009 adoptou a designação actual de Universidade de São José. Actualmente, a ligação da Universidade Católica Portuguesa ao território não se resume apenas à relação que mantém com a Universidade de São José, alargando-se a programas de intercâmbio e parcerias na área das ciências da comunicação com a Universidade de Macau e recebendo alunos de Macau como estudantes internacionais que frequentam na íntegra os cursos oferecidos pela Universidade Católica Portuguesa. Estes estudantes procuram essencialmente a área do Direito, à qual se seguem os estudos portugueses, tradução e português língua estrangeira, contando-se já mais de uma centena de alunos que completaram integralmente os seus estudos na instituição portuguesa, regressando na sua maioria ao território para desenvolver a sua actividade profissional.

Nas reuniões que irão decorrer ao longo dos próximos dias, a reitora vai procurar dar a conhecer as actividades e o potencial da Global School of Law da UCP em Macau. A unidade está direccionada para a área do direito internacional, mas também para a área das humanidades, ciências sociais, ciências da comunicação e indústrias criativas. Isabel Capeloa Gil vai ainda procurar explorar novas oportunidades de trabalho em conjunto com a Universidade de Macau. No território encontram-se também membros da direcção da Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa e da Global School of Law, assim como o presidente do Centro Regional de Braga da Universidade Católica, João Duque.

A colaboração de Isabel Capeloa Gil com a Faculdade de Indústrias Criativas da Universidade de São José conta já com vários anos, quando a actual reitora desempenhava funções como professora catedrática da Faculdade de Ciências Humanas da UCP. O cinema, o vídeo e a cultura visual são as áreas que faziam a ponte entre as duas instituições e, durante a sua estadia em Macau, Isabel Capeloa Gil irá ter oportunidade de leccionar na área de investigação do mestrado em Ciências da Comunicação da USJ.

A reitora da Universidade Católica Portuguesa irá ainda reunir com o cônsul-geral de Portugal, Vítor Sereno, e com membros do Executivo de Macau, estando ainda por confirmar uma reunião com o Chefe do Executivo, Fernando Chui Sai On:  “O estreitar das relações entre a Católica e as universidades do território, falar e dar conta do que tem sido a nossa experiência de formação de estudantes de Macau” são algumas das áreas que Isabel Capeloa Gil pretender abordar junto do cônsul-geral e das autoridades do território.

 

CVN

Leave a Reply

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s