Serviços de Saúde consideram expansão da rede de serviços psicológicos comunitários  

 

Community-Mental-Health-Services--element49.jpg

Kwan Tsui Hang quis saber qual o ponto da situação relativo à entrada em funcionamento, em Julho de 2016, da rede de prestação de serviços psicológicos comunitários e de que forma têm este mecanismo sido divulgado por parte da Direcção dos Serviços de Saúde. Diz o Governo que a equipa responsável pela prestação de tais serviços efectuou, até 20 de Fevereiro, 665 visitas domiciliárias, tendo acompanhado 129 casos. Os Serviços de Saúde estão a considerar expandir o mesmo serviço, respondendo a uma aumento de procura da parte da comunidade.

Entre Julho de 2016 e 20 de Fevereiro deste ano, a Equipa de Prestação de Serviços Psicológicos Comunitários “acompanhou 129 casos e efectuou 665 visitas domiciliárias. Efectuou ainda 1485 conversações por telefone e 20 serviços de terapias injectáveis”, assinalou Lei Chin Ion, em resposta a interpelação escrita remetida pela deputada Kwan Tsui Hang.

O director dos Serviços de Saúde garante não terem sido detectados “casos extremamente anormais” no processo de acompanhamento, tendo a eficácia do programa mostrado bons resultados. O responsável salienta ainda que os serviços estão a “reforçar a formação profissional de uma segunda equipa e vão considerar expandir os serviços de acordo com a procura da comunidade”.

Já no que toca aos serviços de apoio a doentes recuperados e suas famílias “o Instituto de Acção Social financiou associações sociais para a criação de centros de reabilitação diária e centros de reabilitação vocacional, que fornecem serviços de aconselhamento, cuidados diários, formação vocacional e de reabilitação, assistência no emprego, apoio familiar e educação comunitária”, assinala Lei Chin Ion. O responsável refere ainda que, no que respeita aos serviços de apoio às famílias, o Instituto de Acção Social financiou “unidades de serviço de reabilitação para fornecer serviços de aconselhamento às famílias de ex-doentes mentais, e manteve algumas actividades sociais e recreativas, para os ajudar a construir uma rede de suporte”. Em simultâneo “algumas casas de reabilitação mental também têm serviços residenciais de tempo curto para facultar apoio a quem está em reabilitação e às suas famílias, aliviando o stress dos cuidados prestados a estes doentes”, refere Lei Chin Ion.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s