Eleições legislativas de Setembro vão ter mais seis assembleias de voto

 

A Comissão de Assuntos Eleitorais da Assembleia Legislativa (CAEAL) anunciou esta quarta-feira o aumento do número de assembleias de voto no âmbito das legislativas agendadas para Setembro deste ano. Serão no total 35, mais seis do que nas eleições de 2013.

1_20170419.014v_2100 (2).jpg

Joana Figueira

O número de assembleias e locais de voto para as eleições legislativas agendadas para o dia 17 de Setembro deste ano vai aumentar face ao disponibilizado pelo Governo em 2013. A informação foi divulgada ontem pela Comissão de Assuntos Eleitorais da Assembleia Legislativa (CAEAL), que justificou o aumento como uma estratégia para “não concentrar muitos eleitores num só local”, fazendo uma “distribuição mais razoável” do eleitorado por vários pontos do território.

“Basicamente, nós já temos um plano definido em relação aos locais de votação. Temos agora 35 assembleias de voto para sufrágio directo e para sufrágio indirecto temos um posto de votação e cinco assembleias de voto”, disse Tong Hio Fong, presidente da CAEAL, aos jornalistas após uma nova reunião da Comissão.

Relativamente ao ano de 2013, os locais destinados à votação por sufrágio directo aumentaram de 30 para 35 e as mesas de voto de 30 para 36. Quanto aos votos por sufrágio indirecto, mantém-se um único local de votação com cinco mesas de voto, que será instalado no Instituto Politécnico de Macau (IPM), disse Tong Hio Fong.

O juiz acrescentou que, na próxima semana, a CAEAL vai “fazer visitas ‘in loco’ aos locais de votação para perceber o ponto de situação e como são as instalações.” Os locais foram seleccionados pelo organismo liderado por Tong Hio Fong tendo em conta a proximidade as zonas de maior densidade habitacional, a inexistência de barreiras arquitectónicas  que permitam uma maior facilidade de deslocação dos residentes ou das pessoas com mobilidade reduzida.

Tong Hio Fong deixou um alerta relativamente a situações como a mudança de endereço dos residentes, afirmando que “é melhor que notifiquem a Comissão o mais cedo possível” para que possa ser feita uma melhor organização da distribuição da população pelas diferentes assembleias de voto.

Na reunião de ontem também foram discutidos as estratégias de publicitação das eleições para a Assembleia Legislativa. O presidente da CAEAL indicou que vão ser enviadas “cartas aos eleitores para notificar quais são os pontos de votação” e, posteriormente, vão ser disponibilizados diferentes canais e meios de consulta. Nos recursos a que o organismo vai recorrer para manter os eleitores o mais informados possível incluem-se a projecção de vídeos e a distribuição de cartazes pela cidade, bem como a actualização da plataforma da Internet da Comissão de Assuntos Eleitorais para a Assembleia Legislativa.

 

O número de eleitores registados no território para as quintas eleições para a Assembleia Legislativa ultrapassou pela primeira vez, no final do ano passado, a barreira dos 300 mil, divulgou em Janeiro a Direcção dos Serviços de Administração e Função Pública. Os 307 mil eleitores que se encontravam registados no último dia de Dezembro de 2016 correspondem a um aumento da ordem dos 7 por cento face ao mesmo dia de 2015.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s