CTM assume total responsabilidade por “apagão” de terça-feira

A CTM (Companhia de Telecomunicações de Macau) assumiu total responsabilidade pela falha de rede que ocorreu durante a noite de terça-feira e que afectou, de acordo com as contas da empresa, mais de 30 mil clientes durante mais de cinco horas. A empresa irá proceder urgentemente à reparação de equipamentos  problemáticos na próxima madrugada. As operações não devem afectar a performance dos serviços prestados pela empresa.

 1.Fibra

Elisa Gao

O problema começou a manifestar-se às 19h30 de terça-feira. O “software” da CTM responsável pela conexão dos clientes às redes de dados ganhou vida própria, interrompendo a ligação de cerca de 30 mil clientes, a maior parte particulares. Entidades como as concessionárias de jogo e as universidades usam um IP (Internet Protocol) fixo, pelo que não foram afectados. Ontem, em conferência de imprensa, a CTM pediu desculpa pelo sucedido e anunciou que tenciona proceder à reparação do equipamento entre a noite de hoje e a madrugada de amanhã.

A razão por detrás dos problemas que deixaram milhares de residentes enfurecidos recai sobre um par de servidores remotos de acesso à banda larga (Broadband Remote Access Server), denominados de BRAS21 e de BRAS22, que registaram uma situação de sobrecarga anómala. Ambos os servidores permitem o acesso a clientes PPPoE que são, na sua maioria, utilizadores domésticos.

O director-geral da CTM, Vandy Poon, diz que a empresa assume inteira responsabilidade pela falha e não afasta eventuais sanções do Executivo : “Nós somos responsáveis por resolver este assunto e vamos submeter o relatório ao Governo e quando o Governo analisar o relatório nós iremos analisar o que fazer a seguir.”

Poon reiterou que a prioridade passa por resolver os problemas de software que afectaram ambos os servidores e evitar que anomalias do âmbito se repitam no futuro: “Eu peço desculpa aos residentes de Macau e aos clientes, mas a prioridade da nossa equipa agora é assegurar que a reparação não irá afectar os clientes e resolver o problema de ‘software’” que estiveram na origem do problema.

Declan Leong, o vice-presidente dos Serviços de Rede explicou que as falhas de conectividade foram causadas por uma sobrecarga do CPU (dos servidores) ao que se seguiu um significante número de desconexões súbitas. Quando os clientes procuravam ligar-se de novo, deram origem a um efeito “bola de neve” e a rede não conseguiu resolver a sobrecarga do par de servidores que estiveram na origem do problema. Resultado: cerca de 30 mil clientes foram afectados.

“Normalmente, a capacidade de carga da CPU e do par é de cerca 25 por cento mas ontem foram até aos 98 cento ou 99 cento o que excedeu o alcance normal” declarou Leong

Após uma investigação preliminar, a CTM descobriu que a sequência de problemas de conectividade levou à carga excessiva de tráfego e afectou os novos clientes em linha. Os equipamentos em questão foram adquiridos há quatro anos. A empresa responsável pela venda do equipamento sugeriu instalar um novo software entre as três ou quatro horas da madrugada de hoje e de amanhã, acreditando Vandy Poon que não irá afectar os clientes porque os utilizadores dos dois BRAS irão ser divididos  por outros dois servidores.

Durante o incidente, que se prolongou entre as 19h29 e as 23h49, os outros dois pares de BRAS – BLR para clientes comerciais e DIA para acesso de Internet não foram afectados. Os três pares de BRAS asseguraram a ligação à Internet a 170 mil clientes PPPoE Broadband, explicaram ontem os responsáveis pela CTM.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s