Neozelandês vence Meia Maratona de Lisboa

 

Jake+Robertson+20th+Commonwealth+Games+Athletics+Uv4ySW4YxdRl

O neozelandês Jake Robertson venceu ontem a 27.ª edição da meia-maratona de Lisboa, quebrando assim a hegemonia africana nesta prova, que teve dois atletas quenianos nos restantes lugares do pódio.

A prova feminina, cujas expectativas para a quebra de recorde eram grandes, acabou por ficar aquém, tendo a vitória ido para a etíope Mare Dibaba, que superou igualmente duas corredoras quenianas.

O atleta da Nova Zelândia quebrou este domingo a hegemonia africana dos últimos anos e bateu a concorrência com o tempo de 1:00.01 horas, superando os quenianos James Mwangi (1:00.11) e Edwin Kibet Koech (1:00.45).

O vencedor da prova masculina da 27.ª edição da meia-maratona de Lisboa disse que o triunfo de ontem foi “incrível” e que sempre soube que tinha “uma hipótese” de ganhar. Apesar da hegemonia exercida pelos atletas africanos ao longo dos últimos anos, o jovem atleta da Nova Zelândia, que tem treinado no Quénia e fez o tempo de 1:00.01 horas, revelou que já tinha boas expectativas para a prova lisboeta: “Sinto-me fantástico. Tenho treinado muito bem, por isso esperava sair-me bem aqui em Lisboa, mas conseguir fazer o que fiz é incrível”, disse.

Revelando que sentiu que tinha a vitória ao seu alcance após a passagem dos 10 quilómetros, Jake Robertson acabou por considerar o seu triunfo uma “meia surpresa”: “Sabia que tinha uma hipótese de ganhar, é uma questão de ser capaz de o fazer no dia da corrida. É surpreendente, mas bastante reconfortante.”

Entre os portugueses, Samuel Barata, atleta do Benfica, foi o melhor, ao terminar no sexto posto com o tempo de 1:03.52 horas, repetindo o feito de 2016, quando foi também o melhor atleta masculino português.

Já na prova feminina, Dibaba, campeã mundial da maratona em 2015, foi a mais rápida numa corrda algo lenta, triunfando com o tempo de 1:09.43 horas, à frente das quenianas Vivian Cheruiyot (1:09.44) e Mary Wacera (1:09.53). O melhor registo luso entre as mulheres coube a Jéssica Augusto, do Sporting, que foi sétima com 1:10.38 horas.

Na competição de cadeira de rodas, o espanhol Jordi Madera e a suíça Manuela Schar venceram com os tempos de 43.19 e 50.38 minutos, respetivamente.

Por fim, a prova da mini-maratona terminou com a vitória dos portugueses Sandra Teixeira (Sporting) e Emanuel Rolim (Benfica).

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s