Moscovo e Tóquio discutem segurança e disputa territorial de longa data

 

Os responsáveis pelas pastas da Defesa e dos Negócios Estrangeiros dos Executivo nipónico estiveram ontem reunidos em Tóquio para abordar uma disputa territorial que se arrasta desde o final da Segunda Guerra Mundial. Em causa está a soberania sobre quatro ilhas pertencentes ao arquipélago das Kurilas.

1.Japan.jpg

Os ministros dos Negócios Estrangeiros e da Defesa do Japão e da Rússia reuniram-se esta segunda-feira para abordar a segurança regional e a longa disputa territorial que os dois países mantêm.

O encontro de um dia acontece numa altura em que Tóquio e Moscovo trabalham para pôr termo a uma disputa territorial de décadas que bloqueia um acordo de paz, ao mesmo tempo que uma série de países – incluindo o Japão e Rússia – analisa a melhor forma de lidar com o lançamento de mísseis balísticos e com os testes nucleares realizados pela Coreia do Norte.

De acordo com fontes oficiais de ambas as partes, as conversações entre os quatro ministros vão focar-se sobretudo na segurança regional: “Vamos oferecer o nosso ponto de vista sobre o destacamento de um sistema de defesa de mísseis na região do Pacífico”, indica um comunicado da diplomacia russa, em referência ao plano dos Estados Unidos e da Coreia do Sul de instalar um sistema antimíssil (THAAD).

Washington e Seul garantem que têm objetivos meramente defensivos, mas Pequim e Moscovo mostraram-se contra. O mesmo comunicado da diplomacia russa refere que os   esforços no combate ao terrorismo e ao tráfico de droga também figuram da agenda dos ministros reunidos em Tóquio.

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Japão, Fumio Kishida, reuniu-se com o homólogo russo, Sergei Lavrov, enquanto o titular da pasta da Defesa nipónica, Tomomi Inada, estará com Sergei Shoigu, responsável russo da Defesa. Posteriormente, os quatros ministros deverão participar numa reunião conjunta.

A última vez que o Japão e a Rússia realizaram conversações “dois mais dois” foi em Novembro de 2013. Esses encontros foram suspensos, na sequência da guerra no leste da Ucrânia, dado que o Japão se juntou às sanções contra Moscovo.

O diálogo em Tóquio não deverá resultar em avanços no diferendo bilateral sobre as ilhas Kurilas (Kunashiri, Etorofu, Shikotan e Habomai). Estes ilhotes, ricos em recursos naturais, foram anexados pela antiga União Soviética no final da Segunda Guerra Mundial, mas Tóquio reclama as quatro ilhas mais a sul, que denomina “Territórios do Norte”.

A diplomacia japonesa referiu ainda que o Japão vai manifestar a sua preocupação sobre as actividades militares russas nas ilhas disputadas. Fontes oficiais japonesas indicaram ainda que no encontro vai ser debatida a visita do primeiro-ministro nipónico, Shinzo Abe, a Moscovo, prevista no final do ano.

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s