FDCT distribuiu mais de 310 milhões de patacas em apoios em 2016

 

1-cic3aancia

O Fundo para o Desenvolvimento das Ciências e da Tecnologia de Macau (FDCT) anunciou ontem, em conferência de imprensa, que o financiamento distribuído no ano passado ultrapassou os 310 milhões de patacas, um aumento gradual de mais de 210 milhões face ao ano de 2013. Ma Chi Ngai, o presidente do Conselho de Administração do FDCT, destacou que “foi registado um grande acréscimo nas quantias para aprovação”.

Ao longo de 2016, e a exemplo do que sucedeu nos anos anteriores, o Fundo atribuiu financiamento a projectos de investigação científica e de popularização científica, tendo ainda atribuído apoios aos dois Laboratórios de referência do Estado alojados na Universidade de Macau. O capítulo da investigação científica arrecadou a maior fatia do financiamento,  com mais de cem milhões de patacas a serem distribuídos a projectos que são financiados pelo Fundo em conjunto quer com a Fundação para a Ciência Natural da República Popular da China, quer com o Ministério da Ciência e Tecnologia do Continente. No total, o organismo concedeu apoio a dez projectos, tendo financiado ainda 792 dissertações de mestrado e doutoramento: “O maior número focalizou-se na área das ciências naturais, seguindo-se por Tecnologias de Informação e Comunicação e Medicina Tradicional Chinesa”, referiu Ma Chi Ngai.

Na popularização científica, em específico, também se verificou um aumento quer do número de projectos apoiados, quer do financiamento atribuído. Foram aprovados na totalidade 231 projectos  que envolveram um total de 8,796 alunos, sendo que os apoios concedidos atingiram quase 30 milhões de patacas. Estiveram envolvidas 28 escolas e quatro associações que abrangem áreas como a Matemática, Física, Química, Biologia, Geografia, Informática ou Engenharia.

Ma Chi Ngai assinalou que o Fundo para o Desenvolvimento das Ciências e da Tecnoligia tem envidado esforços no sentido de promover o estabelecimento dos laboratórios de referência do Estado em Macau e “está a aperfeiçoar a plena construção de ambas as estruturas com diversos recursos financeiros”. Aos dois laboratórios foram atribuídos apoios no valor de 37,3 milhões de patacas.

Durante o ano passado, o organismo também apostou no desenvolvimento da cooperação externa, nomeadamente com a República Popular da China e com a União Europeia. Portugal faz parte dos planos do FDCT, que quer cooperar com a Fundação para a Ciência e Tecnologia de Portugal para estabelecer mecanismos de financiamento conjunto. J.F.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s