Índia coloca em órbita 104 satélites de uma assentada

 

india-satelites

A Índia colocou ontem em órbita um recorde de 104 satélites através de um único foguetão, anunciou a agência espacial indiana.

“A missão PSLV-C37/Cartosat-2 Series lançou com sucesso os 104 satélites”, escreveu na rede social Twitter a Organização de Investigação Espacial Indiana (ISRO), aproximadamente meia hora depois do lançamento da missão.

O foguetão descolou da plataforma de Sriharikota, no sudeste do país, pelas 09:28 locais. O anterior recorde de satélites colocados em órbita numa única missão foi levado a cabo pela Rússia que, em Junho de 2014, lançou 39 satélites de uma só vez.

“As minhas calorosas felicitações às equipas da ISRO pelo seu sucesso”, declarou o director da agência espacial indiana, Kiran Kumar.

Dos 104 satélites colocados em órbita, dois pertencem à Índia e os restantes a empresas públicas ou privadas de outros seis países, sobretudo dos Estados Unidos, que colocaram no espaço um total de 96 aparelhos. A bordo do veículo espacial seguiram também satélites de Israel, Cazaquistão, Holanda, Suíça e Emirados Árabes Unidos.

Entre os satélites, com um peso total de 1.378 quilogramas, destaca-se o da série Cartosat-2, portador de um sistema cartográfico muito sofisticado de fabrico indiano, o mais pesado de todos.

O foguetão tinha ainda espaço complementar para outros satélites, pelo que a ISRO optou por colocar os restantes 103 “nano-satélites”, com um peso combinado de 664 quilogramas, cujo lançamento representa importantes receitas para a agência espacial indiana.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, também já reagiu: “Esta extraordinária façanha conquistada pela ISRO representa outro momento de orgulho para a nossa comunidade científica espacial e da nação. A Índia presta homenagem aos cientistas”.

A Índia, que começou a colocar satélites na órbita terrestre em 1999, tem um programa espacial conhecido pela sua eficácia e bom preço, competindo no mercado com outros actores internacionais, nomeadamente das empresas privadas como a SpaceX ou a Blue Origin.

Conta actualmente com um dos programas espaciais mais activos do mundo, com o lançamento até agora de mais de uma centena de missões desde a sua fundação há pouco mais de meio século.

Entre as maiores conquistas do programa espacial do gigante asiático – que conta com 16.000 cientistas e um orçamento de 1.000 milhões de dólares – destaca-se o envio, em 2008, da sua primeira sonda lunar e a colocação, em 2014, de uma sonda na órbita de Marte.

 

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s