Adele domina principais categorias dos Grammy

 

adele-grammys-2017-hello-1486948031-640x427

A britânica Adele conquistou no domingo (madrugada de segunda-feira em Macau) cinco prémios na 59.º edição dos Grammy, incluindo os três principais: melhor álbum (“25”), melhor gravação e melhor canção do ano, ambos por “Hello”.

A entrega dos prémios na última madrugada no Teatro Microsoft de Los Angeles, Califórnia.

Os seus rivais na categoria de melhor álbum do ano eram Beyoncé (“Lemonade”), Justin Bieber (“Purpose”), Drake (“Views”) e Sturgill Simpson (“A Sailor’s Guide to Earth”), enquanto os seis concorrentes para o prémio de melhor gravação eram Beyoncé (“Formation”), Lukas Graham (“7 Years”), Rihanna e Drake (“Work”) e Twenty One Pilots (“Stressed Out”).

“Beyoncé, adoro-te, emocionas a minha alma todos os dias desde os meus 17 anos. Quero que sejas a minha mãe”, disse a cantora que se tornou a primeira artista da história a alcançar a vitória nas três categorias principais pela segunda vez.

David Bowie, que morreu em Janeiro de 2016, foi distinguido a título póstumo com quatro prémios de música Grammy, anunciou a Academia Nacional de Artes de Gravação e Ciência dos Estados Unidos.

Davie Bowie impôs-se nas categorias de melhor actuação rock, melhor álbum de música alternativa, melhor design de capa de disco (partilhado com o director artístico Jonathan Barnbrook) e melhor álbum de música clássica (em conjunto com Tom Elmhirst, Kevin Killen, Tony Visconti e Joe LaPorta), todos pelo seu último disco, “Blackstar”.

Adele foi uma das artistas em palco na atribuição dos prémios. A cantora, que já na edição do ano passado tinha tido problemas na sua actuação ao vivo, pediu para reiniciar o seu tributo ao cantor George Michael.

Adele parou de cantar “Fastlove” de George Michael, que morreu no Natal do ano passado, e atirou ao público: “Não posso estragar isto para ele”. Depois retomou a música e obteve um forte aplauso da multidão.

Prince foi outro dos músicos homenageados, com Bruno Mars a interpretar à guitarra “Let’s Go Crazy”.

A banda The Time – que colaborou com Prince – interpretou os temas “Jungle Love” e “The Bird”.

Bruno Mars também foi um dos vencedores de domingo pelo seu trabalho na produção do álbum de Adele.

No início da cerimónia o produtor André Allen Anjos venceu um Grammy de Melhor Gravação Remisturada, tornando-se assim no primeiro português a ser distinguindo com um destes prémios de música.

André Allen Anjos, que em 2005 trocou o Porto pelos Estados Unidos, venceu na categoria de Melhor Gravação Remisturada com um ‘remix’ (remistura) do tema “Tearing me up”, de Bob Moses.

O produtor português é um dos fundadores do coletivo RAC (Remix Artist Collective) e esta foi a sua segunda nomeação nos Grammy.

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s