Ho Chio Meng apresentou lista com os 14 nomes que contratou para o Ministério Público

O ex-Procurador divulgou ontem uma lista com os 14 nomes contratados pelo Ministério Público recomendados por si, mas Sam Hou Fai ignorou a “oferta”. O PONTO FINAL aguarda desde 13 de Dezembro uma resposta do MP para saber se está a ser conduzida alguma investigação à alegada contratação de empresas que pertencem a familiares dos actuais líderes do organismo.

1-ultima-instancia

João Santos Filipe

Ho Chio Meng colocou ao dispor do Tribunal de Última Instância uma lista com o nome de 14 pessoas que terão sido directamente contratadas devido à sua intercessão. A lista foi revelada na última intervenção da sessão de ontem do julgamento que decorre no TUI, depois de ter sido ouvida a anterior chefe-adjunta de gabinete do antigo Procurador, Elsa Cheang Hang Chip.

“Se o tribunal precisar tenho aqui uma lista à disposição, escrita por mim, com o nome das 14 pessoas pelas quais sou responsável pela contratação”, disse Ho Chio Meng a Sam Hou Fai, presidente do colectivos de juízes. “É uma lista escrita por mim”, sublinhou.

Contudo, o Presidente do Tribunal de Última Instância ignorou por completo a proposta do ex-Procurador, dizendo apenas aos presentes que a próxima sessão do julgamento está agendada para as 9h30 de amanhã.

A oferta de Ho Chio Meng surgiu no dia em que estava previsto o Governo responder às perguntas dos deputados António Ng Kuok Cheong e José Pereira Coutinho sobre a contratação de funcionários públicos com base na intercessão de familiares influentes (ver pág. 3). No entanto, por falta de tempo, as interpelações dos deputados só hoje deverão ter resposta, a partir das 15 horas.

De resto, foi o ex-Procurador que chamou a atenção para essa situação quando revelou que “não são poucos os familiares de titulares de altos cargos, de secretários e de directores, a trabalharem no Ministério Público”. Ho Chio Meng apontou igualmente o dedo às secretárias com o apelido Chan, que lhe ligaram a recomendar familiares. O marido de Sónia Chan, Tam Peng Tong, é o actual chefe de gabinete do Procurador e o irmão de Florinda Chan, Roque Chan, é funcionário no Ministério Público desde os tempos de Ho Chio Meng.

Sobre esta situação o PONTO FINAL já tinha contactado o MP a 13 de Dezembro de 2016 para saber se existia alguma investigação para apurar eventuais ilegalidades. Até ontem o órgão judicial não tinha ainda respondido às questões.

 

Elsa Cheang crítica ex-Procurador

 

Durante o dia de ontem a ex-chefe adjunta do gabinete do Procurador revelou que pediu escusa dos procedimentos em que eram realizadas as polémicas adjudicações. Elsa Cheang declarou que foi contra a decisão de Ho Chio Meng de criar uma equipa independente para lidar com adjudicações e valores dos contratos. Esta era um função para a qual já existia o departamento de gestão do pessoal e financeira.

 

Elsa Cheang revelou igualmente que questionou e alertou António Lai, ex-chefe do gabinete do Ho Chio Meng, para alguns gastos excessivos, nomeadamente no que diz respeito às despesas com viagens dos membros do Ministério Público.

A ex-chefe-adjunta está arrolada no caso como testemunha, sendo que no passado foi promovida e distinguida com nota de louvor por Ho Chio Meng. Porém, a promoção foi anulada por Ip Son Sang, dias depois de ter assumido a posição de Procurador, que justificou a decisão com ilegalidades.

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s