Envenenamento colectivo causa dois mortos no Galaxy

Além dos mortos de 52 e 24 anos, pai e filho, estão em coma no Centro Hospitalar Conde de São Januário a mãe e o filho mais novo, de 45 e 20 anos, respectivamente. As investigações preliminares da PJ apontam para suicídio e para envenenamento como causa de morte.

Galaxy Macau Grand Opening

João Santos Filipe

Dois homens foram ontem encontrados mortos num quarto de uma das unidades hoteleiras do Galaxy Resort, no Cotai, por volta das 14h00 desta quarta-feira. Na ocasião, foram também descobertos em estado de coma um outro homem e uma mulher. De acordo com as investigações preliminares conduzidas pela Polícia Judiciária trata-se de um caso de suicídio colectivo, sendo que todos os envolvidos são membros de um mesmo agregado familiar e têms nacionalidade indiana.

A Polícia Judiciária revelou que quando chegou ao local, por volta das 14h00, encontrou comprimidos compostos por substâncias venenosas e ainda quatro cartas escritas em inglês, que se suspeita serem notas de suicídio. No entanto, ainda não há conclusões definitivas sobre a matéria, uma vez que ainda decorre a investigação e se aguardam os resultados das autópsias.

De acordo com a informação avançada pela Policia Judiciária, todos os que foram encontrados no quarto têm o mesmo apelido, Lunawat, e os mortos são o patriarca de 52 anos e o filho mais velho, de 24 anos. A mãe, de 45 anos, e o filho mais novo, com 20 anos, foram transportados para o Centro Hospitalar Conde de São Januário, onde se encontram hospitalizados em coma: “Não foram encontrados ferimentos que indiciem a prática de crimes, nem foram verificados vestígios de agressão nesse quarto”, explicou o porta-voz da PJ, Tam Weng Keong.

“As investigações preliminares não revelaram circunstâncias suspeitas e o caso foi classificado preliminarmente por suspeita de suicídio. A causa da morte será determinada mediante a realização da autópsia e o caso já foi entregue à secção competente para efeitos de acompanhamento”, acrescentou.

Durante as investigações no local, a polícia de investigação do território encerrou a entrada principal do Hotel Okura, uma vez que o quarto onde estava família fica situada nesta parte do Galaxy Resort. Em alternativa foi aberta uma porta só para os clientes.

Ao PONTO FINAL, a Galaxy Entertainment explicou que a gestão da situação está fora do seu controlo mas que vai fazer todos os possíveis para ajudar as autoridades no que for necessário: “Este incidente está a ser alvo de uma investigação da polícia que ainda está a decorrer. Por esse motivo não podemos fazer qualquer comentário ao público. No entanto, estamos totalmente comprometidos a cooperar com a investigação das autoridades”, afirmou Buddy Lam, responsável pelo departamento de Relações Públicas da Galaxy.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s