Percussão e saxofone nos 20 anos da Associação de Regentes de Banda

Este domingo, a Associação de Regentes de Banda de Macau (ARBM) apresenta, no Pequeno Auditório do Centro Cultural de Macau,  o concerto de percussão “The Agitation of The Earth”. A 5 de Fevereiro, a mesma sala acolhe o concerto “Phone Show Carnival”, centrado no saxofone. Os dois espectáculos integram o programa de festividades do 20º aniversário da organização.

%e5%a4%a7%e5%9c%b0%e4%b9%8b%e9%bc%93%e5%8b%95%e6%bc%94%e5%87%ba%e5%9c%98%e5%93%a1%e7%b7%8a%e5%af%86%e6%8e%92%e7%b7%b4

Sílvia Gonçalves

A celebração dos vinte anos da Associação de Regentes de Banda de Macau (ARBM) prossegue este domingo, às 20 horas, com o concerto “The Agitation of The Earth” (“A Agitação da Terra”), apresentado por um ensemble de percussão constituído por estudantes de várias escolas secundárias locais. A 5 de Fevereiro, à mesma hora, o saxofone é o instrumento em destaque, no concerto “Phone Show Carnival”, apresentado por um colectivo formado, uma vez mais, por jovens músicos. Se o programa do primeiro se centra essencialmente em peças de compositores japoneses, o segundo junta Gershwin, Bach, Dvorak ou Duke Ellington. Os dois concertos decorrem no Pequeno Auditório do Centro Cultural de Macau.

“Este concerto é organizado por nós. Todos os músicos vêm de diferentes escolas secundárias em Macau. A maioria deles pertence à nossa associação. Uma das peças do programa é uma peça com que eles conquistaram um prémio numa competição no ano passado [Prémio para Melhor Performance de Agrupamento no 34º Concurso para Jovens Músicos de Macau], por isso vão tocá-la novamente neste concerto”, conta Pui Kam Leung, membro da Associação dos Regentes de Banda de Macau, ao PONTO FINAL, a propósito do “The Agitation of The Earth”. “Este concerto será interpretado por cerca de 10 estudantes, e vão tocar com diferentes grupos ao longo do concerto. Há algumas peças de compositores japoneses”. Para além dos compositores nipónicos, como Hiroyuki Yamazaw, Takeshi Inomata ou Yosuke Nomoto, o programa integra peças de Ravel ou Mancini.

Pui – que exerce funções administrativas na associação – dá conta ainda do concerto “Phone Show Carnival” que, a 5 de Fevereiro, pressupõe um encontro entre o clássico e o jazz: “É um ensemble de saxofone. E é a mesma situação, com alunos de diferentes escolas secundárias de Macau. Neste concerto têm peças com arranjos de orquestra e também peças de jazz. É uma mistura, arranjos orquestrais e jazz”. O programa inclui peças de Gershwin, Bach, Brubeck, Duke Ellington e Dvorak.

O programa de celebrações do 20º aniversário da Associação prossegue a 4 de Março, às 20 horas, no Grande Auditório do Centro Cultural de Macau, com o concerto “Amazing Winds”, da Banda Sinfónica Juvenil de Macau, que conta com a presença de alguns solistas, intérpretes de instrumentos de sopro. O espectáculo é dirigido por Leong Ngok Meng e Leong Pui Long. Os bilhetes para os três concertos têm um custo de 120 patacas.

A Associação de Regentes de Banda de Macau desenvolve um trabalho muito próximo com algumas das escolas secundárias do território. A ARBM, que conta com cerca de 350 membros, é hoje responsável pela direcção de 10 bandas dessas instituições de ensino.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s