Kwan Tsui Hang diz adeus ao hemiciclo

A histórica representante da Associação Geral dos Operários no hemiciclo garantiu ao PONTO FINAL que não se vai apresentar às eleições deste ano. Kwan Tsui Hang justifica a decisão com a necessidade de dar lugar às gerações mais novas.

1.Kwan.jpg

Elisa Gao

 

Critica sem ser populista, conservadora sem ser seguidista. Aos 67 anos,  e ao fim de duas décadas na Assembleia Legislativa, Kwan Tsui Hang queima os últimos cartuchos no hemiciclo do território. A líder da União para o Progresso e Desenvolvimento e representante histórica da Associação Geral dos Operários revelou ontem ao PONTO FINAL que não será candidata nas eleições legislativas agendadas para o último trimestre do corrente ano.

A deputada, que entrou na Assembleia Legislativa em 1996 por via indirecta, em representação do sector do Operariado, tem sido eleita através de sufrágio directo desde então, já abriu mão da vice-presidência da Federação das Associações dos Operários de Macau e prepara-se para abandonar a actividade politica no final da corrente legislatura. Nascida em 1949, Kwan Tsui Hang justifica a decisão com a necessidade de dar lugar às gerações mais novas: “Estes jovens já conseguem travar as suas próprias batalhas e fazem-no de forma muito eficaz”, disse a veterana deputada ao PONTO FINAL enquanto Ella Lei Cheng I falava à imprensa no final de uma reunião com os responsáveis pela Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (ver notícia na página 5).

“Estou a ficar velha. Por mim , teria abandonado a actividade política no fim da última legislatura”, confessou a deputada, reiterando a importância do envolvimento das gerações mais jovens na vida política do território. Kwan Tsui Hang diz que o quinto mandato que cumpriu no hemiciclo do Lago Nam Van serviu, sobretudo, para assegurar que a passagem de testemunho para a geração de Ella Lei decorra sem sobressaltos: “É necessário que os jovens assumam as suas responsabilidades. A Assembleia Legislativa é o espaço ideal para a prática da actividade política e quanto mais cedo eles chegarem ao hemiciclo, mais espaço terão para crescer. As eleições deste ano constituem a ocasião ideal para a passagem de testemunho”, defendeu a parlamentar.
Apesar de se despedir da vida politica após o final da presente legislatura, Kwan Tsui Hang garante que se vai manter atenta ao desenvolvimento social e político do território, procurando agir ao abrigo de uma postura de cidadania activa: “Vou continuar a pronunciar-me sobre política e sobre questões do quotidiano. A aposentação não é um problema. Como residente, sinto que devo continuar a assumir as minhas responsabilidades cívicas”, esclarece.

A veterana deputada entende que as suas responsabilidades como cidadã não se esgotam no exercício do cargo e lembra que se a Lei não permite o envolvimento directo dos residentes nos trabalhos da Assembleia Legislativa, também não impede que façam chegar as suas opiniões às entidades decisoras: “A Assembleia Legislativa sempre se mostrou aberta às opiniões dos cidadãos de Macau. Depois de me aposentar, serei mais uma cidadã do território”, garante.

A  ainda líder da União para o Progresso e Desenvolvimento esclarece que com o abandono do lugar que ocupou durante as duas últimas décadas no hemiciclo do território tenciona colocar um ponto final em termos absolutos na vida pública e assegura que não tenciona aceitar eventuais convites que lhe sejam feitos para ocupar cargos em organismos de consulta: “Quando digo que me quero aposentar, estou a dizer que tenciono retirar-me de todas as posições públicas”, assegurou ao PONTO FINAL.

Esta não é a primeira vez que Kwan Tsui Hang anuncia o adeus à Assembleia Legislativa. Em 2008, a deputada disse ao PONTO FINAL que não tencionava apresentar-se às eleições legislativas do ano seguinte. Na altura, a parlamentar justificava a decisão (uma decisão que acabaria por não se concretizar) com “o cansaço provocado pelas responsabilidades inerentes ao cargo”.

As eleições para a Assembleia Legislativa realizam-se na recta final do corrente ano, muito provavelmente em Outubro.

 

 Caixa:

 

Uma voz respeitada na Assembleia Legislativa

Respeitada pelos seus pares, Kwan Tsui Hang tornou-se ao longo das últimas duas décadas uma das figuras de maior consenso da vida política do território. Licenciada em sociologia pelas Universidades de Hong Kong e de Jinan, a deputada foi eleita pela primeira vez para o hemiciclo pela via indirecta em 1996 pelo sector do trabalho e submeteu-se por quatro ocasiões ao escrutínio do eleitorado por Macau, acabando eleita em todas elas. No acto eleitoral para a Assembleia Legislativa realizado em 2009, Kwan foi mesmo a candidata mais votada dos doze deputados eleitos por via directa para a Assembleia Legislativa. No total, foram 11,049 os eleitores que confiaram o seu voto à cabeça de lista da candidatura da União para o Progresso e Desenvolvimento. Nas últimas eleições para o hemiciclo, a veterana deputada conseguiu reforçar a votação em quase um milhar de votos – convenceu 11, 961 eleitores – mas os Operários acabaram por perder o seu segundo representante eleito pela via directa. Nascida em 1967, Kwan Tsui Hang é casada com Lee Kuok Va e tem dois filhos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s