Benfica não se conforma com lapso da Associação de Futebol

O “caso AFC” continua a fazer correr rios de tinta. Os campeões do território exigiram explicações à Associação de Futebol de Macau mas não obtiveram qualquer resposta. O emblema encarnado apresentou ontem o plantel com que vai disputar a edição de 2017 da Liga de Elita. O objectivo para a nova temporada passa pela revalidação do título.

dsc_1903

“É inacreditável. Depois desta experiência de Macau, se eu chegasse a Portugal e se dissesse que uma equipa não participou na AFC Cup – que é o equivalente asiático à Liga Europa – porque a própria associação se esqueceu de referenciar o clube, ninguém acreditaria”.

O veredicto é de Henrique Nunes. O experiente treinador da Casa do Sport Lisboa e Benfica de Macau ainda tem dificuldades em aceitar que os campeões do território não vão poder disputar a segunda principal prova de clubes do continente asiático devido a um lapso do organismo que chama a si a tutela do futebol em Macau.

O episódio dominou por inteiro a conferência de imprensa de apresentação do plantel da formação encarnada para a nova temporada, com os responsáveis pelo Benfica a acusarem a Associação de Futebol de Macau de se furtar ao diálogo. Duarte Alves, director técnico dos campeões do território, salientou que exigiu há um mês esclarecimentos ao organismo liderado por Chong Coc Veng, não tendo recebido até à data qualquer explicação: “Solicitei há um mês uma explicação oficial e ao longo das últimas semanas fui relembrando que não tinha recebido resposta e um mês depois, ainda nada. Só podemos assumir que o que vem na imprensa é verdade. Não sabemos muito mais o que fazer para conseguirmos uma resposta do lado deles”, lamenta o dirigente. “É esta falta de transparência e esta falta de comunicação com os clubes que leva a que o futebol em Macau não se desenvolva ainda mais”, acusa Alves.

O director técnico do conjunto encarnado deixou claro, na conferência de imprensa de ontem, que a omissão da Associação de Futebol de Macau não é inconsequente. Duarte Alves lembra que o Benfica assumiu compromissos e encargos tendo em vista a participação nas competições asiáticas de futebol: “Esta notícia de que Macau não se fará representar na AFC Cup durante o ano de 2017 veio afectar bastante o nosso planeamento em termos de investimento também. É evidente que o investimento agora não é pouco, mas foi sobretudo pensado para disputar a Taça AFC”, esclarece.

Apesar de não esconderem a desilusão com a forma como a Associação de Futebol gere os assuntos correntes (Duarte Alves defende, por exemplo, que o organismo deveria facultar aos clubes no início de cada temporada uma plano anual de actividades), os responsáveis pelos campeões do território garantem que o incidente não vai afectar nem a preparação da equipa, nem comprometer os objectivos para a nova temporada. A revalidação do título, adianta Henrique Nunes, é a grande meta das águias do território para a época que agora se inicia: “Os nossos objectivos são claros. Passam por tentarmos renovar o título, lutarmos pela conquista da Taça e o objectivo maior, para mim,  era a participação na AFC. Esses são realmente os grandes objectivos. No ano passado, quando me foi feito o convite, o grande objectivo que o Benfica tinha, para além da renovação do título, era a participação na AFC”, sustenta o experiente técnico.

Para o assalto ao tetracampeonato, o Benfica conta com um grupo de trabalho experiente. Dos atletas que constituíram a espinha dorsal da equipa ao longo das últimas épocas, o onze encarnada apenas não poderá contar com Rui Nibra e Edgar Teixeira. Para a baliza entrou outro guarda-redes com provas dadas no futebol do território, o ex-Ka I Batista.

Do arqui-rival Sporting Clube de Macau chegaram a esmagadora maioria dos novos reforços do conjunto encarnado. O Benfica resgatou aos leões do território atletas com Amâncio Goítia, Joe Tai, Rafael Moreira, Lei Ka Ma, Lee Keng Pan ou a promessa australiana Ethan Lay.

Os principais reforços da equipa são, no entanto, atletas que representaram a Casa do Sport Lisboa e Benfica de Macau na temporada passada. Chan Man regressa ao clube após uma experiência mal sucedida ao serviço do Olhanense. Bernardo Marques e Marco Meireles – que em Dezembro chegou a assinar contrato com o Mons Calpe, de Gibraltar – vão continuar ao serviço da equipa, depois de terem formalizado o interesse em dar continuidade à carreira noutro campeonato.

O Sport Lisboa e Benfica de Macau estreia-se amanhã na edição de 2017 da Liga de Elite, frente a uma das formações mais exigentes do futebol de Macau, o Grupo Desportivo da Polícia de Segurança Pública.

 

 

 

 

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s