Federação timorense alvo de investigação por parte da CAF

02timorweb1-superjumbo

O Comité Disciplinar da Confederação Asiática de Futebol (CAF) deverá analisar na quinta-feira uma investigação sobre o alegado uso pela federação timorense de documentos falsos para inscrever jogadores brasileiros na sua selecção.

Um porta-voz da CAF confirmou à agência Lusa que está em curso uma investigação sobre alegados documentos falsos e não cumprimento das regras de inscrição de jogadores que pode abranger responsáveis seniores da Federação de Futebol de Timor-Leste (FFTL).

Caso a CAF considere as alegações provadas, Timor-Leste poderá ser banido de competições internacionais durante vários anos e dirigentes e jogadores poderão ser sancionados.

Contactados pela Lusa, Francisco Kalbuadi Lay, presidente da FFTL, e Osório Florindo, vice-presidente, recusaram prestar declarações neste momento: “Eu responderei a isso depois”, disse Lay, que é também ministro do Turismo, Artes e Cultura.

A investigação da Confederação Asiática de Futebol soma-se a uma outra sobre o mesmo caso iniciada no ano passado pela FIFA e cujos resultados não são ainda conhecidos, tendo o assunto sido igualmente alvo de um inquérito do executivo timorense.

Sem liga nacional há anos, Timor-Leste subiu, entre 2011 e 2015, no ‘ranking’ da FIFA do 205.º para o 170.º posto, sendo actualmente o 191.º.

A maior subida ocorreu quando Timor-Leste se tentou qualificar para o Mundial de 2018 na Rússia, tendo para isso naturalizado mais de uma dezena de jogadores oriundos do Brasil.

As regras da FIFA determinam que os atletas podem jogar pela selecção do país adoptivo se ali viveram pelo menos cinco anos ou se têm um pai ou avô natural desse país, o que não ocorreu em nenhum dos casos dos brasileiros naturalizados timorenses, segundo fontes futebolísticas em Díli.

Os bons resultados de Timor-Leste começaram a ser questionados em Outubro do ano passado, quando a federação da Palestina apresentou uma queixa formal junto da FIFA depois de um empate entre as duas selecções, em Díli, na qualificação para o Mundial de 2018.

Esse empate impediu a qualificação da Palestina e, depois da queixa, os brasileiros deixaram de ser usados. No primeiro sem esses jogadores, com os Emirados Árabes Unidos, a selecção de Timor-Leste teve a sua maior derrota de sempre (perdeu 8-0).

No entanto o uso dos jogadores foi retomado em Junho último, na qualificação para a Taça Asiática, levando a CAF a iniciar uma investigação.

Esta não é a única polémica em torno do futebol timorense, tendo Kalbuadi Lay sido envolvido na polémica em torno dos alegados subornos pagos por Mohamed Bin Hammam, do Qatar, para conseguir levar o Mundial para aquele país.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s