Helena de Senna Fernandes: “Estas presenças mostram o forte apoio que o festival está a ter”

 

“Shining Moment”, do realizador de Hong Kong, Fruit Chan, é o 12º filme em competição no Festival Internacional de Cinema de Macau, confirmou esta terça-feira Helena de Senna Fernandes. A directora interina do evento adiantou ontem que estão asseguradas as presenças de realizadores ou de membro do elenco de 11 dos 12 filmes em competição. Os directores dos festivais internacionais de cinema de Busan, Tóquio, Toronto e Roterdão também vão marcar presença no certame. Vai haver passadeira vermelha para todas as estreias em competição e descontos nos bilhetes para os locais.

2-shining-moment2

Cláudia Aranda

 

“Shining Moment”, do realizador de Hong Kong, Fruit Chan, é o 12º filme em competição no 1º Festival Internacional de Cinema e Cerimónia de Entrega de Prémios de Macau (IFFAM), confirmou ontem Helena de Senna Fernandes num encontro com a imprensa local.

Inicialmente, haviam sido anunciados apenas 11 dos 12 filmes a concurso no IFFAM. “’Shining Moment’ esteve sempre na lista em competição, mas na altura em que os filmes foram anunciados havia ainda questões por certificar”, o que impediu incluir esta película na primeira divulgação, explicou a responsável pela Direcção dos Serviços de Turismo, que acumula o cargo de presidente da Comissão Organizadora do IFFAM e assumiu a função de directora interina do festival, após a demissão de Marco Müller.

Entre 8 e 13 de Dezembro vão ser exibidas 50 películas de várias partes do mundo, em diferentes espaços da cidade. No programa inclui-se uma palestra com o realizador Tom McCarthy, vencedor do Óscar para o melhor filme de 2016 com o filme “Spotlight”. A organização espera poder abrir as inscrições ao público para a “masterclass”, a 1 de Dezembro, informou Senna Fernandes.

A responsável confirmou a presença dos realizadores ou, em alguns casos, de elementos do elenco, argumentistas e produtores, de “todos os filmes em competição” – excepto um: o francês “La Fille de Brest” (“150 Milligrams”), que não vai enviar ninguém em representação.

A passadeira vermelha vai ser desenrolada nas cerimónias de gala, de abertura e de entrega de prémios – que encerra o festival a 13 de Dezembro – e, também, em cada uma das estreias dos filmes em competição, que vão acontecer em dias diferentes: “Onze dos filmes em competição vão ter os realizadores ou elementos do elenco presentes, e vamos ter cerimónias com passadeira vermelha, não tão grandes como as outras”, afirmou Helena de Senna Fernandes.

Senna Fernandes adiantou que, na lista de presenças confirmadas, entre outros, contam-se o realizador e actores principais do filme indiano, Gurgaon, o realizador, argumentista, co-argumentista e actor e produtor do filme brasileiro “Elon não acredita na morte”, o realizador, Marco Martins, e o director de fotografia, Carlos Lopes, do filme português São Jorge.

De Macau vão estar Tracy Choi e a actriz protagonista do filme “Sisterhood”. Do Japão vêm o realizador e actor principal de ”Survival Family”. Da Argentina vêm o realizador, actor e produtor do filme “El Invierno”: “Estas presenças mostram o forte apoio que o festival está a ter”, frisou a responsável.

Na estreia da versão restaurada de “Immortal Story”, de 1986, na secção “Gala”, vão estar presentes o realizador, Yon Fan, e a actriz, Sylvia Chang.

Os dois realizadores do filme que inaugura o festival, “Polina, danser sa vie” –  a dupla formada por Angelin Preljocaj e Valérie Müller –  vão marcar presença na cerimónia de abertura, a 8 de Dezembro. Também vão estar em Macau o realizador e actriz principal do filme argentino “El Futuro Perfecto”, que será exibido na secção “Best of Fest Panorama”. O filme tem como protagonista uma chinesa de Fujian e a história conta como ela emigrou para a Argentina, como aprendeu a língua e se deixou submergir numa nova cultura.

Foram ainda convidados “mais de 100 representantes internacionais da indústria cinematográfica”. Senna Fernandes espera ter perto de 10 directores de festivais internacionais de cinema presentes. Para já, estão confirmados os directores dos festivais de Busan, Tóquio, Toronto e Roterdão.

Para assegurar público nas sessões, a organização promete descontos para os locais e prometeu trabalhar com as associações das comunidades portuguesa, filipina, brasileira e coreana para chamá-los a ver os filmes e as estrelas de cinema dos seus países, facilitando a promoção com a oferta de descontos.

 

 

 

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s