Sette Câmara: Pódio em Macau vale ascensão à GP2 Series

O terceiro lugar alcançado no Cirrcuito da Guia, no âmbito da edição inaugural da Taça do Mundo de Fórmula 3, foi o ponto alto da época do jovem piloto brasileiro. Sérgio Sette Câmara chega agora à categoria em que outro protegido da Red Bull – o francês Pierre Gasly – se sagrou campeão este fim-de-semana, em Abu Dhabi.

1-settecamara

Na sua segunda participação na Taça do Mundo de Fórmula 3, no Grande Prémio de Macau, o brasileiro Sérgio Sette Câmara só ficou atrás do português António Félix da Costa e do sueco Felix Rosenqvist, dois bicampeões do evento, com bastante mais experiência.

O feito do piloto, de 18 anos, não passou despercebido nas lides da GP2 Series – uma das categorias que se prefiguram como uma porta de acesso à Fórmula 1 – e a escuderia MP Motorsport resolveu dar-lhe uma oportunidade para a próxima temporada.

O pódio conquistado pelo jovem brasileiro, numa aparição inédita pela Carlin – a mesma equipa pela qual competiu Félix da Costa na clássica do circuito da Guia –  ajudou a compensar uma temporada uns furos abaixo do que era esperado na Fórmula 3. Sette Câmara assinou este mês um contrato com a escuderia holandesa MP, que está a contar incluí-lo nas sessões de testes pós-temporada em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, na próxima semana.

De acordo com o portal electrónico da revista Autosport, ainda não é claro se Sette Câmara – que já realizou testes este ano com a equipa de F1 Toro Rosso –  irá ou não manter à mesma o seu lugar no programa júnior da Red Bull, mas tudo indica que tenha reunido o apoio necessário para a sua campanha na GP2.

Quando começou esta época – a segunda com a Motopark no Campeonato Europeu de Fórmula 3 – esperava-se que o brasileiro fosse capaz de ganhar algumas corridas, mas tal acabou por não vir a acontecer o que o impediu de ir além do 11.º lugar na classificação geral de pilotos.

 

Gasly campeão da GP2 Series

 

Outro piloto que faz parte dos juniores da Red Bull – o francês Pierre Gasly –  conseguiu anteontem sagrar-se campeão na GP2 Series, apesar de não ter pontuado na segunda corrida do GP dos Emirados Árabes Unidos, no circuito Yas Marina, em Abu Dhabi, ao teminar em nono.

Valeu-lhe o facto de o companheiro de equipa na Prema-Theodore, o italiano Antonio Giovinazzi, não ter ido além do sexto lugar na corrida, somando apenas quatro pontos. À partida para a derradeira manga da temporada, Giovinazzi precisava vencer e que o companheiro de equipa não fosse além do sétimo lugar.

Na Yas Marina, a vitória na última corrida acabou por sorrir ao britânico Alex Lynn (DAMS). Giovinazzi teve um mau início, ao partir do quarto lugar da grelha, e passou metade da corrida a defender o quinto posto, que acabaria por perder. Gasly ia observando de perto a luta inglória do companheiro de equipa. Lá na frente, Lynn procurava manter uma distância que deixasse fora dos seus retrovisores o russo Serguei Sirotkin (ART GP), que acabaria em terceiro, ultrapassado na última volta pelo venezuelano Johnny Cecotto Jr., que acabaria em segundo.

Gasly termina o campeonato em primeiro, com 219 pontos, seguido de Giovinazzi, com 211, e Sirotkin, com 159.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s