Economia de Macau iniciou “transição importante”, considera FMI

1-macau

Macau está a criar condições para afirmar um modelo económico menos volátil e mais sustentável. Quem o diz é o chefe da missão do Fundo Monetário Internacional que esteve no território até terça-feira. A queda das receitas do sector do jogo foram um impulso importante para a mudança de rumo, defende Geoff Gottlieb.

 

 

O Fundo Monetário Internacional (FMI) considerou esta quarta-feira que a economia de Macau, assente nos casinos, “iniciou uma importante transição” e a região está a avançar para um modelo “menos volátil” e “mais sustentável”.

“A economia da Região Administrativa Especial de Macau [RAEM] iniciou uma importante transição”, considera, num comunicado, o chefe de uma missão do FMI que esteve no território de 3 a 14 de Novembro e que irá produzir um relatório num prazo de três meses.

Geoff Gottlieb diz que perante a quebra de visitantes chineses com grande património, que se reflectiu na contracção do sector do jogo, “as autoridades abraçaram a oportunidade de avançar para um modelo económico” com fontes de receita “menos voláteis e mais sustentáveis”.

“As escolhas políticas tomadas durante o ‘boom'” permitem a Macau entrar nesta fase de transição com “uma posição de força”, considera, referindo, entre outros aspectos, um sector bancário com liquidez e “bem capitalizado”.

O desafio é agora aproveitar e canalizar esses “pontos fortes” para maximizar e apoiar “um crescimento estável e inclusivo a longo prazo”, acrescenta.

A perspectiva de médio prazo “continua forte”, afirma Geoff Gottlieb, sublinhando que apesar de este ser o terceiro ano consecutivo de queda do Produto Interno Bruto de Macau, está já a recuperar a procura externa e as receitas dos casinos sobem há três meses seguidos, depois de mais de dois anos de recuo.

O chefe da missão do FMI realça ainda que se notam já sinais dessa inversão, como a “recuperação incipiente” nos preços das casas nos últimos meses.

Macau “está bem posicionado para ter um crescimento estável e sustentável” a médio prazo, reforça, apontando que além de o “seu monopólio do jogo” dentro da China ser “ainda altamente valioso”, a cidade é também “uma marca turística conhecida” no seio da grande e crescente classe média chinesa.

O técnico do FMI elogia, nestas considerações “preliminares”, o primeiro plano quinquenal de Macau, apresentado este ano, e diz que no documento as autoridades locais “identificam correctamente a importância da diversificação” do sector do jogo (para o tornar menos dependente do segmento VIP, dos grandes apostadores chineses), do turismo (para estar menos ligado ao jogo) e da exportação de serviços financeiros.

Em relação à diversificação do turismo, considera que “a maior prioridade” é haver investimento em infra-estruturas adequadas para responder à nova procura.

O FMI insiste em que dadas as boas reservas financeiras, “existe espaço” para acomodar “os choques futuros” e volta a recomendar à região que opte por “um quadro orçamental de médio prazo”, que leve em conta o esperado menor protagonismo do jogo na economia e o envelhecimento da população, que se reflecte no peso das pensões.

Por causa da contracção do jogo, o PIB de Macau caiu 0,9 por cento em 2014, o primeiro recuo desde 1999, quando Portugal deixou de administrar o território e foi criada a Região Administrativa Especial de Macau, integrada na China.

Em 2015, o PIB caiu 20,3 por cento e no primeiro semestre deste ano contraiu-se 10,3 por cento em termos anuais homólogos.

O FMI antecipa que a economia de Macau caia 4,7 por cento este ano e volte a crescer 0,2 por cento em 2017, segundo estimativas reveladas no mês passado.

A anterior avaliação da economia de Macau pelo Fundo Monetário Internacional data de 2014, quando já recomendou ao Governo um enquadramento orçamental a médio prazo para incentivar disciplina e transparência financeiras e advertiu para os riscos do mercado imobiliário na região.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s