Badaraco e Mourato com ambições (mais ou menos) moderadas

O PONTO FINAL ouviu dois dos pilotos da RAEM que se apresentam este ano na Taça de Carros de Turismo de Macau, competição que já tinham disputado no ano anterior. Jerónimo Badaraco, que terminou em nono em 2015, sonha com o pódio. Já para Álvaro Mourato, que no ano passado acabou em 20.º, um lugar entre os 10 primeiros já seria bom.

1-badaraco

Rodrigo de Matos

O título parece distante, dadas as condições que conferem todo o favoritismo ao quarteto de pilotos ao volante dos Peugeots RCZ da Suncity Racing Team, de Hong Kong. Mesmo assim, Jerónimo Badaraco, da equipa Son Veng, espera ter o seu Chevrolet Cruze afinado para dar luta à concorrência e, quem sabe, conseguir terminar junto com os da frente na Taça de Carros de Turismo de Macau.

“Espero conseguir ficar entre os cinco primeiros. Vou fazer tudo por alcançar um lugar no pódio. Isso seria o ideal”, adiantou o piloto de Macau, ontem em conversa com o PONTO FINAL. Semelhante resultado seria um grande salto relativamente ao nono lugar com que terminou no ano passado, reconhece o piloto, que lembra que os argumentos de que dispõe este ano também são outros: “O carro está muito mais rápido do que no ano passado, que foi o nosso primeiro ano com o Chevrolet Cruze. Foi um ano de adaptação e experimentação. Este ano, temos o motor 1.6 turbo mais afinado. Fizemos ajustamentos à parte de suspensão. Além disso, os regulamentos deste ano permitem um tubo de escape maior, o que é uma vantagem”.

Tal como o seu companheiro de equipa Filipe Clemente de Souza, Badaraco teve esta temporada um Campeonato de Turismos de Macau, disputado no Circuito Internacional de Zhuhai, em bom plano, sobretudo nas últimas corridas: “Infelizmente um erro na terceira corrida deixou-me sem hipótese de lutar pelo título e, na última corrida, não quis forçar, mas o meu companheiro de equipa foi campeão e isso foi bom para nós”, lembra.

 

Álvaro Mourato: “Pilotos de Macau sem hipótese de vencer”

 

Em Zhuhai, menos sorte teve Álvaro Mourato, da escuderia Endless: “A temporada não foi muito boa. Sempre tive problemas electrónicos e só numa das corridas é que consegui o tempo suficiente para me qualificar para o Grande Prémio de Macau. Espero que estes problemas não se repitam na Guia”, adianta o piloto de Macau. Mourato revela, por isso mesmo, uma ambição modesta: “A minha expectativa é conseguir terminar a prova. Penso que um bom lugar seria conseguir ficar entre os 10 primeiros”.

No circuito da Guia, Mourato apresenta-se ao volante de um Peugeot RCZ igual aos da equipa considerada favorita… ou quase: “O carro está mais ou menos preparado, mas não se pode comparar ainda aos da concorrência. Os da Suncity têm uma equipa profissional por trás, a trabalhar nos carros deles, que se tornam, graças a isso, muito mais velozes. Nós aqui em Macau ainda não estamos a esse nível. Falta investimento e falta aquela equipa profissional de que falava”, explica. O piloto macaense considera não haver grande razão para optimismo para os outros pilotos de Macau em prova: “Há uma grande diferença. Penso que os pilotos de Macau vão perder pelo menos três segundos por volta”, prevê.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s