Marco Müller abandona direcção do Festival Internacional de Cinema

Marco Müller abandonou o cargo de director do 1.º Festival Internacional de Cinema de Macau. O anúncio, feito ontem pela comissão organizadora do evento, não apresenta uma justificação, esclarecendo apenas que a Associação de Cultura e Produções de Filmes e Televisão de Macau (MFTPA) assumirá as responsabilidades do programador italiano. Ao PONTO FINAL, a secretária-geral da associação recusou facultar uma explicação para a demissão e disse não ter registado, para já, nenhuma desistência por parte dos convidados esperados no certame.

marco-muller

Sílvia Gonçalves

O 1.º Festival Internacional de Cinema e Cerimónia de Entrega de Prémios de Macau (IFFAM – International Film Festival and Awards Macau) já não terá Marco Müller como director. A decisão do programador italiano foi ontem anunciada pela comissão organizadora do festival, que diz ter sido informada pela Associação de Cultura e Produções de Filmes e Televisão de Macau (MFTPA, na sigla inglesa), que agora assume as responsabilidades do director demissionário. O PONTO FINAL contactou Alice Augusto, secretária-geral da MFTPA, que, não apresentando uma justificação para a saída de Müller, garantiu apenas que a programação, que hoje será apresentada, se manterá inalterada e que ainda nenhum convidado desistiu da participação no evento motivado pela saída do programador. O secretário para os Assuntos Sociais e Cultura disse respeitar uma decisão “inesperada”. Uma nota enviada pelo gabinete de Helena de Senna Fernandes fala em “divergência de opiniões” entre Müller e a MFTPA.

A menos de um mês do arranque do IFFAM – que decorre entre 8 e 13 de Dezembro – é anunciada a demissão do seu director, mas não através do próprio e sem que uma justificação seja apresentada. Em comunicado ontem emitido pela comissão organizadora, esta diz ter sido “informada pela Associação de Cultura e Produções de Filmes e Televisão de Macau de que Marco Müller demitiu-se da sua posição de director do IFFAM, com efeitos a partir de 13 de Novembro de 2016”.

Sem que seja apresentada qualquer justificação, a mesma nota acrescenta apenas que a associação, que assegura a organização do evento a par com a Direcção dos Serviços de Turismo, garantiu à comissão organizadora que o seu secretariado “irá assumir todas as tarefas e responsabilidades do director do IFFAM”, e que “o caso não irá afectar os trabalhos preparatórios planeados para o IFFAM”.

MFTPA RECUSA EXPLICAR SAÍDA DO DIRECTOR

Em declarações ao PONTO FINAL, Alice Augusto não apresenta uma justificação e reitera repetidamente que não pode abordar o assunto: “Neste momento não posso falar, não posso comentar. Estamos a ter uma conclusão do assunto, por isso agora não posso comentar coisa nenhuma. Está tudo com os advogados para ser tratado, por isso não posso falar no assunto”. A secretária-geral da MFTPA coloca a decisão de sair unicamente do lado do programador: “Nós sentimos muita pena, gostaríamos muito de o ter aqui no festival, só que ele decidiu sair, por isso não podemos fazer mais nada”.

Questionada sobre se a demissão de Müller levou a que algum dos convidados tenha desistido da sua participação no evento, Alice Augusto diz não ter registado nenhuma baixa: “Para já, ainda não. Estamos a trabalhar muito porque nós todos estivemos a trabalhar todo o ano para o festival. Para já está tudo dentro da ordem. Para já”, salienta.

A dirigente associativa assegura que a programação traçada por Müller não sofrerá alterações, mas será ampliada: “Vamos manter tudo o maior possível, para ser tudo igual, mas a gente vai ter mais coisas, ainda vai ter mais coisas. Amanhã [hoje] vamos anunciar tudo”.

E desilusão, há? Pode o festival ser o mesmo sem o director e programador que o criou e lhe emprestou identidade? Perante as questões, repete-se a ausência de resposta: “Agora não posso falar nada, estamos todos a fazer um esforço para fazer o maior possível, para ter sucesso no festival, mas neste momento não podemos comentar”.

O PONTO FINAL apurou que Marco Müller – que pretendia fixar-se em Coloane durante o tempo de preparação do festival – se encontra a residir em Zhuhai, uma vez que à sua mulher, que coordena o comité de selecção de filmes do IFFAM, nunca foi atribuído o visto que lhe permitiria permanecer em Macau. Alice Augusto não confirma nem desmente a informação: “Isso vou deixar ao advogado para responder, isso não posso responder”.

 

Associação procura tranquilizar parceiros

 

O PONTO FINAL teve acesso a um email que foi enviado ontem por Alice Augusto aos consultores de programação do festival. Na mensagem, a secretária-geral anuncia, sem facultar uma justificação, a demissão de Müller, e garante que, com o “programa do festival fechado”, o secretariado dará continuidade ao trabalho “para assegurar uma primeira edição bem sucedida do festival”. No que soa como um apelo, Alice Augusto acrescenta ainda: “Acreditamos que a nossa relação de trabalho profissional não deve ser afectada pela demissão do senhor Müller. Todos os assuntos anteriormente tratados pelo senhor Müller devem agora ser dirigidos ao secretariado, uma vez que temos acompanhado de perto todo o progresso e procuramos a vossa estreita colaboração para seguir em frente”.

Numa nota enviada ao PONTO FINAL pelo gabinete do secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, que havia anunciado o festival na apresentação das LAG para 2016, reage assim à saída do programador: “É uma decisão pessoal, inesperada e que naturalmente respeito”.

Já o gabinete da directora da Direcção dos Serviços de Turismo remeteu ao PONTO FINAL a seguinte resposta: “Sabe-se que foi por motivo de divergências de opiniões entre o senhor Marco e a Associação de Cultura e Produções de Filmes e Televisão de Macau”. A mesma resposta enviada pelo gabinete de Helena de Senna Fernandes refere que, depois de uma conversa entre a associação e a comissão organizadora, “decidiram não convidar um outro director para o Festival de Cinema, e o secretariado irá assumir todas as tarefas e responsabilidades do director do festival. Todos os trabalhos preparatórios serão realizados conforme o plano inicial e não serão afectados por este caso”, remata.

Ainda hoje Marco Müller deverá pronunciar-se sobre a sua decisão de abandonar a direcção do festival.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s