Há toxicodependentes a drogarem-se nos auto-silos concessionados pelo Governo

A falta de patrulhamento nos auto-silos concessionados pelo Governo faz com que as pessoas consumam drogas e urinem nesses espaços. O alerta foi dado ontem pelo deputado Chan Meng Kam, que atacou a postura da Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego.

1.MANCHETE.jpg

João Santos Filipe

Os auto-silos entregues pela Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego estão a ser utilizados para o consumo de drogas e como casas-de-banho. O aviso foi ontem deixado pelo deputado Chan Meng Kam, que deixou fortes críticas ao organismo público.

“Em muitos auto-silos, o patrulhamento é insuficiente, e há pessoas que urinam e até consomem drogas. Mais, há lixo em todo o lado e a sinalização é confusa”, afirmou na Assembleia Legislativa.

As críticas do deputado surgem na sequência do relatório publicado pelo Comissariado contra a Corrupção. No documento a DSAT é acusada de realizar contratos ilegais para a concessão dos auto-silos, desconhecer o valor que as concessionárias realizam com os parques e pagar, através de métodos processuais incorrectos, os materiais instalados nesses parques.

“Os dirigentes dos diversos serviços públicos, incluindo os da DSAT, devem, quanto antes, ‘lavar-se, ver-se ao espelho, vestir-se bem e ir ao médico!’”, declarou o membro da Assembleia Legislativa. “Trata-se de uma situação que demonstra a incompetência máxima dos governantes sem capacidade e corruptos”, frisou.

Ainda sobre este assunto Chan Meng Kam destacou que “para conseguirem dinheiro, alguns governantes prejudicam os interesses da população” e que “merecem uma punição grave, porque só assim é que a população fica satisfeita”.

 

Aumento das tarifas ineficaz

 

Por sua vez, Song Pek Kei – deputada que integra a bancada liderada por Chan Meng Kam – aproveitou também para focar o assunto. No entanto, a deputada concentrou-se no aumento das tarifas anunciadas pelo Governo para os lugares onde há parquímetros. O objectivo do Executivo é aumentar a mobilidade nesses espaços, mas Song Pek Kei desconfia da eficácia da medida.

“O estacionamento ilegal de veículos ligeiros nos lugares com parquímetro é punido com uma multa de 75 patacas, mas há lugar a um desconto de um terço desse valor quando a multa é paga num determinado prazo, portanto, a multa acaba em apenas 50 patacas”, explicou. “Tendo em conta que o custo desta irregularidade é baixíssimo, mesmo uma actualização significativa das tarifas não vai surtir efeito”, defendeu.

A deputada defendeu igualmente que muitos lugares de estacionamento com parquímetro transformaram-se em ‘lugares de estacionamento privados’ de muitas oficinas e lojas que vendem veículos usados”.

 

Por fim, Song Pek Kei pediu ao Governo medidas alternativas ao aumento dos preços dos parquímetros que vão acabar por ser “mais um factor para o aumento da inflação, nomeadamente para a criação de uma onda de aumento dos preços e das rendas dos lugares de estacionamento”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s