General angolano acusado de violar Constituição do país ao abrir empresa em Macau

O ministro de Estado e chefe da Casa da Segurança do presidente da República Angolana, o general Manuel Hélder Vieira Dias Júnior, é acusado num artigo, assinado pelo jornalista Rafael Marques de Morais, de violar a Constituição da República de Angola por assumir cargos privados de gestão empresarial em Macau.

O artigo foi publicado no portal Maka Angola, criado pelo próprio jornalista, e explica que o general, também conhecido como “Kopelipa”, constituiu a 26 de Janeiro uma empresa para a prestação de serviços de consultoria, com o nome Baía Consulting Limited. De acordo com os documentos citados, a esposa do general, Luísa de Fátima Geovetty, é sócia da empresa e ambos têm participações iguais.

A empresa foi aberta através de uma procuração do casal emitida em nome do advogado local Barry Shu Mun Cheong, que detém a cédula profissional número 480, de acordo com a Associação de Advogados de Macau. A procuração foi reconhecida no dia 6 de Janeiro de 2016 pelo Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos de Angola, através da primeira ajudante do Quarto Cartório Notarial de Luanda, Ana Paula Gomes Germano.

O Maka Angola cita ainda fontes anónimas que indicam que “‘os serviços de consultoria’ fornecidos pelo ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do PR passam em larga medida pela criação de empresas de fachada envolvidas no negócio dos casinos para branqueamento de capitais”.

A morada da empresa Baía Consulting Limited fica na Avenida da Praia Grande, n.º 763, Edifício Lun Pong, 7.º Andar A. De acordo com o site da AAM, esta morada corresponde ao endereço do escritório do advogado.

De acordo com Rafael Marques de Morais, o general “Kopelipa” tem uma relação privilegiada com o Governo Central e com grupos empresariais chineses, que resultam do período em que o general esteve na frente do Gabinete de Reconstrução Nacional de Angola. Nessa posição, o responsável controlava o crédito e o envolvimento chinês na reabilitação de várias infra-estruturas em território angolano.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s