Macau goleia Laos e está nas meias-finais da Taça da Solidariedade

Nicholas Torrão voltou a brilhar com a camisola da RAEM e leva já quatro golos apontados nesta edição da prova. A formação do Lótus soma seis pontos e já garantiu a passagem à segunda fase da competição.

 1-macau_rejoice_ls

A selecção de Macau alcançou ontem a sua segunda vitória na edição inaugural da Taça da Solidariedade da Confederação Asiática de Futebol (AFC), que se disputa em Kuching, na Malásia, ao derrotar o Laos por 4-1. Depois do triunfo por 2-1 sobre a Mongólia no jogo de estreia na prova, disputado na quinta-feira, os pupilos de Joseph Tam Iao San souberam dar a volta a uma desvantagem e alcançar um triunfo que carimbou o passaporte para as meias-finais da prova, ainda com um jogo por disputar, na quarta-feira contra o Sri Lanka.

O relvado do Estádio Sarawak esteve alagado e os jogadores, quer de uma, quer de outra equipa – sentiram manifestas dificuldades para sair com a bola controlada. Foi num lance de bola parada que o Laos abriu o marcador, logo ao terceiro minuto de jogo: livre descaído para a direita do ataque, batido rasteiro para a área por Phouthone Innalay, com o médio Sisawad Dalavong a abordar o lance, mas a simular deixando a bola passar por baixo das pernas para o avançado Khamphanh Sonthanalay. O dianteiro aparece a controlar com um primeiro toque e a rematar forte e rasteiro junto ao primeiro poste, sem hipóteses para o guarda-redes Ho Man Fai.

Mesmo com o relvado ensopado, Macau soube reagir e, aos 14 minutos deu um primeiro aviso, com um remate de Ho Chi Fong de fora da área a embater com estrondo no poste. O golo do empate chegaria aos 21 minutos: o médio Lam Ka Seng, quase do meio-campo junto à linha lateral direita, mete a bola em balão na área, onde o defesa Lao Pak Kin aparece a subir mais alto do que a marcação e a cabecear de forma indefensável para o 1-1.

A segunda metade começa com muita luta e futebol pouco vistoso, mas coube a Macau contornar o ritmo modorrento do desafio. Aos 67’, num contra-ataque, o onze do território consegue colocar-se pela primeira vez em vantagem no marcador. O médio Lee Keng Pan, que apenas dois minutos antes havia entrado para o lugar de Ho Chi Fong, desmarca pela esquerda Lam Ka Seng, que centra para a área, onde o avançado Leong Ka Hang aparece a aproveitar uma saída em falso do guardião Vieng Akhom Vilavong e a ganhar nas alturas para rematar de cabeça a contar.

Macau soube aproveitar ainda, aos 78’, uma falha de marcação da equipa do Laos para elevar a contagem. O defesa Lei Ka Him bate um balão ainda no meio-campo de Macau e Leong Ka Hang, descaído para a direita, escapa ao defesa e ao fora-de-jogo para aparecer na cara do guarda-redes contrário. De forma nada egoísta,  Leong cruza para o segundo poste, onde Nicholas Torrão aparece sozinho para facturar.

O mesmo Torrão, oito minutos volvidos, concluiu com sucesso novo contra-ataque, dando a melhor sequência a uma assistência perfeita de Lam Ka Seng e rematando rasteiro para o quarto golo de Macau, também o quarto da sua conta pessoal na prova, depois do “bis” sobre a Mongólia no primeiro encontro.

Com o apuramento no bolso –  e o primeiro lugar no Grupo B praticamente assegurado –  Macau joga na quarta-feira contra o Sri Lanka e o seleccionador Joseph Tam Iao San poderá aproveitar para fazer rodar alguns jogadores.

 

Joseph Tam: “Determinação dos jogadores foi fundamental”

3-macau_tam_iao_san_afc

A forma como Macau recuperou da desvantagem sofrida logo no início do jogo para acabar por vencer com à-vontade o encontro frente ao Laos deixou o seleccionador da RAEM, Joseph Tam Iao San, orgulhoso da atitude dos seus jogadores: “Nem todos conseguem virar uma desvantagem e vencer desta forma. É muito difícil. Mas graças à determinação dos jogadores, que deram 100 por cento, esforçaram-se ao máximo no jogo, conseguimos vencer”, considera o técnico, visivelmente satisfeito com o resultado, ainda por cima conseguido frente àquela que era, na sua opinião, a equipa tecnicamente mais forte do Grupo B.

Na flash-interview após o encontro, Tam sublinhou que o feito foi ainda mais notório dadas as condições do terreno: “Claro que um relvado assim é sempre um problema, já que torna muito difícil construir e organizar as jogadas, mas o mais importante é a mentalidade, a disponibilidade mental para continuar a lutar até ao fim”, disse o treinador. Tam Iao San realçou ainda a inspiração da sua linha avançada: “Hoje estivemos particularmente acertados na finalização”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s