Macau sofre goleada com Japão no Asiático de hóquei em linha

 

Somando derrotas nos três encontros até agora disputados, a ainda jovem e inexperiente equipa de Macau aponta as suas expectativas para os dois últimos encontros, frente à Índia e China. São estes os desafios em que a formação do território espera causar sensação.

1-arquivo

Foto: Arquivo.

Rodrigo de Matos

 

A selecção de hóquei em linha de Macau sofreu ontem uma pesada derrota diante do Japão, por 12-1, em jogo do Campeonato da Ásia de hóquei em patins, que decorre em Lishui, na província de Zhejiang, na China Continental. Hélder Ricardo, treinador da equipa, falou ontem ao PONTO FINAL e disse que, apesar dos números dilatados, a derrota com os japoneses foi ainda assim a melhor exibição de Macau no torneio, por ter sido perante uma das potências da modalidade no continente.

“Foi um jogo bastante bom, talvez o melhor que realizámos até agora, tendo em conta que o Japão é, na minha opinião, a melhor equipa do torneio, isto apesar de ter perdido com Taiwan, que está em boa posição para vencer a prova depois dessa vitória”, observou o seleccionador de Macau. O técnico que alinha na selecção de hóquei em patins que na semana passada se tornou campeã asiática pela sétima vez consecutiva voltou a sagrar-se o melhor marcador da competição.

Mas, se no hóquei em patins Macau demonstrou continuar a dominar a modalidade ao nível continental, na variante do hóquei em linha, as perspectivas complicam-se: “Temos uma equipa jovem, que está a evoluir. É uma aposta no futuro. Estes rapazes ainda não têm muita experiência competitiva, até porque não temos um campeonato em Macau, mas têm vindo a melhorar”, analisou o técnico. Após 24 anos a jogar hóquei em patins, Hélder Ricardo resolveu há dois meses calçar também os patins em linha e emprestar a sua experiência ao grupo: “Tinha muitos jogadores que não podiam vir”, justifica, acrescentando que a adaptação “não tem sido fácil” até porque “o material é todo diferente do usado no hóquei em patins”.

Ontem, diante do Japão, o melhor que Macau conseguiu foi um golo apontado por Yeung Ho Yin. Horas antes, a equipa havia defrontado o Irão, num jogo que acabou numa goleada ainda mais copiosa: 15-0.

“Não entrámos bem no jogo e acusámos demasiado o facto de a organização ter marcado o encontro para as 8h da manhã, obrigando os jogadores a acordar às 5h para poderem tomar o pequeno-almoço”, referiu Hélder Ricardo, considerando essa uma falha dos organizadores. “Deviam ter estendido o campeonato por mais dias, para não ser preciso haver jogos tão cedo”, considera.

No encontro de estreia, disputado no sábado frente à Coreia do Sul, Macau até tinha entrado com o patim direito, ao apontar o primeiro golo, por intermédio de Lin Zhihang. Mas os coreanos acabariam por virar o jogo e vencer por 8-1.

Hoje, a selecção de Macau irá defrontar as congéneres de Taiwan (10h30), candidata ao título, e da Índia (19h30), contra quem deposita as maiores esperanças de conseguir um bom resultado. No último jogo, amanhã frente à República Popular da China (15h30), irá tentar repetir a vitória conseguida no último Campeonato do Mundo, embora com a consciência de que deverá ser mais difícil, uma vez que os chineses jogam em casa.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s