Golfista tailandês vence Macao Open e dedica vitória ao rei Bhumibol

Pavit Tangkamolprasert derrotou Anirban Lahiri no tira-teimas do buraco do desempate, depois de ter terminado a última ronda ao Macau Golf and Country Club empatado com o indiano. O atleta tailandês dedicou o triunfo no Venetian Macao Open ao rei Bhumibol Adulyadej, que morreu na passada quinta-feira.

 

0-pavit

O golfista tailandês Pavit Tangkamolprasert conquistou ontem pela primeira vez o Macau Open em golfe e dedicou a vitória ao Rei Bhumibol Adulyadej, que morreu na passada quinta-feira. Pavit, de 27 anos, levou assim para casa um cheque no valor de 198 mil dólares norte-americanos.

“Todos os tailandeses estão muito tristes com as notícias que nos chegam de casa. O rei foi a nossa inspiração esta semana. As nossas vidas e este troféu vão para o rei, a quem dedico esta vitória”, disse Pavit Tangkamolprasert, no final da competição, de acordo com um comunicado enviado às redacções pela organização do torneio.

Para assegurar o triunfo, Pavit derrotou no play-off de desempate o indiano Anirban Lahiri, depois de ambos terem terminado os quatro dias de competição empatados com um total de 268 pancadas, 16 abaixo do par. No buraco de desempate, Pavit fez um ‘birdie’ – ou seja, uma pancada abaixo do par –ao passo que a segunda tacada desse buraco de Lahiri acabou na água.

“Nunca pensei que ia jogar o play-off de desempate, mas tive sorte porque a segunda pancada do Anirban foi parar à água. Acho que todo o trabalho árduo foi recompensado esta semana. No início nunca tinha pensado em ganhar porque nem tenho o estatuto de jogador do Circuito Asiático”, sublinhou o tailandês.

O resultado alcançado ontem por Pavit ganha especial relevo, uma vez que nas anteriores 65 participações em provas do Tour Asiático o tailandês apenas por uma vez tinha ficado entre os 10 primeiros.

Por sua vez, o indiano Anirban Lahiri, que venceu o torneio em 2014, somou em Coloane o terceiro segundo lugar nas últimas quatro participações no torneio do território: “Fiquei feliz quando venci o lançamento da moeda ao ar porque pude ser o primeiro no play-off. Na minha segunda pancada [quando a bola acabou na água] nem pensei nos perigos do sítio onde estava. Acho que foi um azar ter acabado o torneio desta forma”, disse o indiano de 29 anos.

“Fiquei feliz pela forma como joguei os últimos nove buracos, mas desapontado por mais uma vez terminar esta competição em segundo”, acrescentou o vencedor da edição de 2014 do Macao Open.

No último lugar do pódio do Venetian Macao Open ficaram os jogadores de Taiwan Chan Shih-chang com 271 pancadas –  65 das quais no último dia – e o indiano S. Chikkarangappa, que conseguiu também 271 pancadas, mas que no último dia somou 68. Ambos ficaram a três pancadas da vitória: “É um torneio que me permite tirar aspectos positivos. Mas tenho de dizer que nunca vi o final como este. Sei que o Anirban [Lahiri] é muito forte mentalmente. Ele teve um início mau com três pancadas más, mas depois a forma como voltou ao jogo foi fantástica”, disse Chikkarangappa, de 23 anos.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s