Projecto de ensino do mandarim em Portugal duplica número de docentes

_mg_9754

Fotografia: Eduardo Martins

No decorrer da visita, ontem, à Escola Luso-Chinesa da Flora, o ministro da Educação de Portugal, Tiago Brandão Rodrigues, estendeu o desafio para que sejam criados laços com as escolas portuguesas onde decorre um projecto-piloto de ensino do mandarim. O projecto conta actualmente com 11 professores chineses, que leccionam em 12 escolas espalhadas pelo território português. O número de docentes, revelou o Governante, deverá duplicar no próximo ano.

“Temos agora em Portugal a funcionar um projecto piloto do ensino do mandarim, está agora no segundo ano lectivo. É um projecto piloto que vai durar três anos. Temos neste momento 11 professores chineses a ensinar mandarim em 12 escolas, quer do ensino básico, quer do ensino secundário, distribuídas de forma muito dispersa pelo território nacional, e no próximo ano iremos já duplicar esse número”, avançou ontem Tiago Brandão Rodrigues, diante de uma plateia onde figuravam docentes e direcção da Escola Luso-Chinesa da Flora, e a mais alta dirigente da Direcção dos Serviços de Educação e Juventude, Leong Lai.

O ministro da Educação do Executivo de Lisboa estendeu depois o desafio: “O que eu gostava era de vos desafiar a criarem essas pontes com algumas dessas escolas. Eu terei todo o gosto em dar-vos o contacto de algumas dessas escolas, inclusivamente facilitar essa ligação. Que eu sei que muitas dessas escolas têm vontade de ter parcerias, de ter geminações com escolas quer da China continental, quer aqui da região, no sentido de se criarem laços”, explicou.

Em declarações à imprensa, Tiago Brandão Rodrigues fez depois o balanço da visita que efectuou à China e  que culminou com a deslocação de dois dias a Macau. Na Lusa-Chinesa da Flora, o governante repetiu a referência a um projecto em fase experimental: “A visita a Pequim foi muito importante.Tive a oportunidade de estar com o Governo da República Popular da China e de estreitar laços de colaboração. Em Portugal temos um importante projecto piloto de ensino do mandarim. Estivemos com o Instituto Hanban, que se comprometeu a fortalecer a colaboração e a cooperação que neste momento tem com o Governo português. Nomeadamente, eles comprometeram-se a duplicar o número de professores que enviam para Portugal, para as tais 12 escolas que estão no projecto piloto”, adiantou o ministro. S.G.  

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s