Melco Crown dispensa mais de 200 trabalhadores imigrantes

A operadora liderada por Lawrence Ho terá prescindido dos serviços de mais de duas centenas de trabalhadores não-residentes. Os funcionários em causa são oriundos da República Popular da China e trabalhavam no sector da restauração. A operadora diz que está comprometida “com o desenvolvimento dos empregados locais e as suas carreiras”.

1-studio

Elisa Gao

A operadora de jogo Melco Crown Entertainment terá dispensado mais de 200 trabalhadores imigrantes ao optar por não lhes renovar os contratos de trabalho, e os respectivos títulos de identificação de trabalhador não-residente, conhecidos como ‘bluecards’. De acordo com a informação apurada pelo PONTO FINAL, os empregados em causa trabalhavam no empreendimento Studio City, que abriu há quase um ano, no segmento da restauração.

A decisão apanhou de surpresa a maior parte dos trabalhadores, segundo o PONTO FINAL apurou junto de fonte conhecedora do processo, porque o anúncio de que os ‘bluecards’ não seriam renovados foi realizado poucos dias antes do prazo dos documentos expirarem. Os trabalhadores dispensados são provenientes da República Popular da China, sendo que os funcionários de outros países não foram afectados, de acordo com a mesma fonte.

A decisão de não renovar o contrato de trabalho com os empregados deve-se ao facto do Studio City ir realizar uma fusão de alguns serviços de restauração, o que leva a uma redução na mão-de-obra necessária neste espaço.

Contactada pelo PONTO FINAL sobre esta decisão, a Melco Crow Entertainment afirmou “que está comprometida com o desenvolvimento dos empregados locais e as suas carreiras”. A companhia liderada pelo filho de Stanley Ho, Lawrence Ho, disse ainda que não estava a despedir trabalhadores.

O PONTO FINAL inquiriu igualmente a concessionária de jogo sobre o número de “bluecards” que expiraram no espaço temporal em causa, mas a única resposta que obteve foi que “os dados [internos] da companhia mudam todos os dias, uma vez que são vários “bluecards” no final do seu prazo”.

Esta não é a única notícia relacionada com a saída de trabalhadores relacionados com a indústria do jogo. Em Setembro o empreiteiro responsável pela construção do casino Lisboa Palace, a nova aposta da Sociedade de Jogos de Macau para o Cotai, demitiu dezenas de trabalhadores.

A situação acabou depois por ser resolvida após a intervenção da deputada Angela Leong, que é igualmente directora da SJM, que levou o empreiteiro em causa a prometer voltar a contratar os trabalhadores em causa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s